Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14481
Title: Formação e evolução da crosta continental terrestre no paleoarqueano : relações entre TTGs e dioritos durante a constituição do Bloco Gavião, Cráton São Francisco.
Authors: Santos, Cláudia dos
metadata.dc.contributor.advisor: Queiroga, Gláucia Nascimento
Zincone, Stéfano Albino
Keywords: Geocronologia - datação U-Pb
Geoquímica
Química mineral
Issue Date: 2022
metadata.dc.contributor.referee: Zincone, Stéfano Albino
Castro, Marco Paulo de
Marques, Rodson de Abreu
Dantas, Elton Luiz
Barbuena, Danilo
Citation: SANTOS, Cláudia dos. Formação e evolução da crosta continental terrestre no paleoarqueano: relações entre TTGs e dioritos durante a constituição do Bloco Gavião, Cráton São Francisco. 2022. 112 f. Tese (Doutorado em Evolução Crustal e Recursos Naturais) – Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2022.
Abstract: Os processos responsáveis pela formação e evolução da crosta continental terrestre durante o eo-paleoarqueano são incertos devido à escassez de crosta preservada. Os principais remanescentes da crosta continental antiga são representados por gnaisses tonalíticos-trondhjemíticosgranodioríticos (TTG). A interpretação da gênese e diversidade das composições químicas dos TTGs é fundamental para o entendimento de como a crosta continental evoluiu ao longo do tempo. O Bloco Gavião (BG), cráton São Francisco (Brasil), é uma região promissora para investigar essas questões, uma vez que contém remanescentes de crosta eo-paleoarqueana expostos e bem preservados. Este estudo apresenta novas idades de U-Pb, isótopos Hf, geoquímica de rocha total e química mineral de tonalitos e dioritos de 3,51 a 3,4 Ga do Complexo Caldeirão (BG) e faz uma comparação com dados geoquímicos e isotópicos anteriormente publicados de rochas eo-paleoarqueanas do BG. Além disso, foi realizada uma comparação entre os isótopos de Hf de zircões do BG com zircões hadeanos/eopaleoarquianos de outros cratons primitivos. As rochas estudadas apresentam características químicas semelhantes aos TTGs de baixa e média pressão definidos por Moyen (2011), porém possuem baixo teor de SiO2 e alto conteúdo de óxidos ferromagnesianos, quando comparados aos típicos TTGs arqueanos. Os dados apresentados trouxeram novas evidências sobre a gênese dos TTGs, mostrando que os tonalitos e dioritos do Complexo Caldeirão foram formados por processos de mistura entre magmas derivados do manto e crosta mais antiga disponível na área. O evento de ~ 3.4 Ga do Bloco Gavião é representado por tonalitos e dioritos do Complexo Caldeirão e TTGs de média e alta pressão do domo Sete Voltas. Este estudo mostra que essas rochas podem ser cogenéticas e a variabilidade geoquímica, frequentemente atribuída a diferentes profundidades para o processo de fusão parcial de crosta máfica, é interpretada por processo de cristalização fracionada controlado pelo fracionamento e/ou acúmulo de plagioclásio e hornblenda/hornblendito. Os remanescentes crustais eo-paleoarqueanos do Bloco Gavião registram uma história de ~ 360 milhões de anos de eventos magmáticos datados de ~ 3,66 Ga a 3,30 Ga. Cada um dos eventos mais jovens do que 3,6 Ga registram novas adições juvenis que assimilaram a crosta mais velha, enquanto que as rochas mais antigas do que 3,6 Ga são formadas exclusivamente pelo retrabalhamento de uma protocrosta hadeana e, em menor extensão, da crosta eoarquiana inicial. A mudança no processo de geração de crosta no BG, registrada pela entrada de material juvenil, foi documentada em um período de ~ 3,8- 3,5 Ga em outros complexos cratônicos primitivos, incluindo Wyoming, Pilbara, Kaapvaal, Slave, Singhbhum e Yilgarn. Conforme documentado nesses outros crátons, este estudo sugere que a mudança no registro do isótopo Hf para rochas mais jovens que 3,6 Ga reflete uma transição da tectônica stangant-lid para uma tectônica mobile-lid no processo de formação da crosta continental do cráton do São Francisco. Esta mudança no regime geodinâmico parece ter sido global em ~ 3,8- 3,5 Ga e pode ter facilitado a extração de magmatismo juvenil, formação de magmatismo evoluído e a produção/estabilização do manto litosférico depletado, que foi fundamental para a formação dos primeiros crátons da Terra.
metadata.dc.description.abstracten: The continental crust formation and evolution processes through Eo-Paleoarchean times are uncertain due to the scarcity of preserved crust. The main remnants of the ancient continental crust are tonalitic-trondhjemitic-granodioritic (TTG) gneisses. The interpretation of the genesis and chemical compositions diversity of TTGs is fundamental for understanding how the continental crust has evolved. The Gavião Block (GB), São Francisco craton (Brazil), is a promising region for investigating these issues, as it contains exposed and well-preserved remnants of the EoPaleoarchean crust. This study presents new ages of U-Pb, Hf isotopes, whole-rock geochemistry, and mineral chemistry of 3.51 to 3.4 Ga tonalites and diorites from the Caldeirão Complex (BG) and makes a comparison with previously published geochemical and isotopic data of Eo-Paleoarchean rocks from the GB. In addition, a comparison between the Hf isotopes of zircons from GB and Hadean/Eo-Paleoarchean zircons from other early cratons was performed. The studied rocks have chemical characteristics similar to the low- to medium-pressure TTGs defined by Moyen (2011), but they have a low SiO2 and a high ferromagnesian oxides content when compared to typical Archean TTGs. The data presented provided new evidence on the genesis of TTGs, showing that the tonalites and diorites of the Caldeirão Complex were formed by mixing processes between mantle-derived magmas and the oldest crust available in the area. The ca. 3.4 Ga event from the Gavião Block is represented by tonalites and diorites from the Caldeirão Complex and medium- to high-pressure TTGs from the Sete Voltas dome. This study shows that these rocks can be cogenetic and the geochemical variability, often attributed to different depths for the mafic crust partial melting process, is interpreted by a fractional crystallization process controlled by the plagioclase and hornblende/hornblendite fractionation and/or accumulation. The Eo-Paleoarchean crustal remnants of the Gavião Block record a ca. 360-million-year history of magmatic events dating from ca. 3.66 Ga to 3.30 Ga. Each of the events younger than 3.6 Ga record new juvenile additions that have assimilated the older crust, while rocks older than 3.6 Ga are formed exclusively by the reworking of a Hadean protocrust and, to a lesser extent, of the early Eoarchean crust. The change in the crusting process in BG, recorded by the input of juvenile material, has been documented throughout ~3.8-3.5 Ga in other early craton complexes including Wyoming, Pilbara, Kaapvaal, Slave, Singhbhum, and Yilgarn. As documented in these other cratons, this study suggests that the shift in the Hf isotope record for rocks younger than 3.6 Ga reflects a transition from stagnant-lid to mobile-lid tectonics in the continental crust formation process of the São Francisco craton. This change in geodynamic regime appears to have been global at ~3.8-3.5 Ga and may have facilitated juvenile magmatism extraction, crustal reworking, evolved magmatism formation, and the production and stabilization of the depleted lithospheric mantle, which was critical to the formation of the first cratons on Earth.This article aimed to analyze the performance of the Brazilian soy trade through indicators of competitiveness revealed in the period from 2000 to 2019 and by the application of the Constant Market Share (CMS) method in the years between 2000 and 2013. The results showed the effect of the growth of world trade as decisive for the behavior of soy exports from Brazil and the regions, while the destination effect had a negative force in almost all the periods analyzed. The positive China destination effect, in turn, contributed to mitigate the negative result of the total destination effect. Finally, the competitiveness effect was negative for sales performance only to the South in the period I, demonstrating that soy has been gaining competitive notoriety in the markets.
Description: Programa de Pós-Graduação em Evolução Crustal e Recursos Naturais. Departamento de Geologia, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14481
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 07/02/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPGECRN - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_FormaçãoEvoluçãoCrosta.pdf14,59 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons