Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/9965
Título: Análise da aplicabilidade da classificação MCT na execução de bases rodoviárias com utilização de solos lateríticos estabilizados.
Autor(es): Oliveira, Felício Geraldo de
Orientador(es): Pereira, Eleonardo Lucas
Palavras-chave: Solos tropicais
Pavimentos
Base de pavimento
Data do documento: 2018
Membros da banca: Pereira, Eleonardo Lucas
Fernandes, Gilberto
Marques, Geraldo Luciano de Oliveira
Referência: OLIVEIRA, Felício Geraldo de. Análise da aplicabilidade da classificação MCT na execução de bases rodoviárias com utilização de solos lateríticos estabilizados. 2018. 130 f. Dissertação (Mestrado em Geotecnia) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.
Resumo: No Brasil, as rodovias desempenham um importante papel para o desenvolvimento econômico e social da população. A rede rodoviária federal e as estaduais, juntas, alcançam uma extensão de 381.628,80 km e a redes municipais aproximadamente 1.339.126,9 km, segundo o Sistema Nacional de Viação, versão 2015. Desse total, grande parte ainda não está pavimentada e outras são consideradas apenas como planejadas. A grande extensão de rodovias que necessitam ser implantadas, pavimentadas ou restauradas, revela a importância de se estudar soluções que permitam a redução do custo das obras rodoviárias. Para isso é fundamental o conhecimento das propriedades dos solos lateríticos, típicos das regiões tropicais, como o Brasil e a adoção de novas técnicas mais adequadas às suas características. Normalmente a comprovação do caráter laterítico ou não laterítico dos solos é realizada através de um ensaio de análise química, a determinação da relação sílica-sesquióxidos, que consiste numa relação entre o teor de sílica e a soma dos teores dos óxidos de ferro e de alumínio, entretanto esta pesquisa visou avaliar a possibilidade de utilização da classificação MCT, para esse fim. Nesse sentido, este trabalho analisa a aplicabilidade da classificação MCT, para comprovação do caráter laterítico ou não laterítico, de dezesseis misturas de solos. As dezesseis misturas foram montadas através de combinações entre os materiais de duas jazidas de cascalho laterítico, uma jazida de latossolo vermelho amarelo, de textura média e uma jazida de latossolo vermelho, de textura argilosa, coletadas nas proximidades da rodovia BR-251/MG, na região noroeste de Minas Gerais. Posteriormente as misturas foram separadas em três grupos, de acordo com o seu enquadramento nas faixas granulométricas prescritas nas normas do DNIT,para execução de base estabilizada granulometricamente, com ou sem utilização de solos lateríticos. Os resultados da classificação MCT foram comparados com os resultados obtidos através da relação sílica-sesquióxidos e algumas amostras foram submetidas aos ensaios de difratometria de raios-X e microscopia eletrônica de varredura, para auxiliar a análise. Todas as misturas foram submetidas aos ensaios de Compactação e Índice Suporte Califórnia, para avaliação da expansão e da resistência mecânica. Os resultados mostraram que as misturas que se enquadram nas faixas A ou B, concebidas para execução de base com solos lateríticos, embora constituídas por uma fração argilosa com mais de 25% passando na peneira nº 200, apresentam valores de ISC suficientes para sua utilização em bases de pavimentos rodoviários, para Número N ≤ 5 x 106, ou para Número N > 5 x 106. As misturas que não se enquadram em nenhuma faixa granulométrica apresentam baixos valores de ISC, abaixo dos exigidos pelas normas para execução de base, e as que se enquadram na faixa D, tradicional, apresentam valores de ISC superiores a 80, suficientes para a construção de bases com Número N > 5 x 106. Finalmente, os resultados da Classificação MCT coincidem com os resultados inferidos através da determinação da relação sílica-sesquióxidos, para quinze das dezesseis misturas estudadas, mostrando a possibilidade da tecnologia MCT vir a ser utilizada como pratica rotineira.
Resumo em outra língua: In Brazil, highways play an important role for the economic and social development of the population. Together, the federal and state road networks reach an extension of 381.628,80 km and the municipal network approximately 1.339.126,9 km, according to the National Highway System, version 2015. Of this total, much of it is still unpaved and others are considered only as planned. The great extension of roads that need to be implanted, paved or restored, reveals the importance of studying solutions that allow the reduction of the cost of road works. To this end, it is essential to know the properties of lateritic soils, typical of tropical regions, such as Brazil and the adoption of new techniques more appropriate to their characteristics. Usually the verification of the lateritic or non-lateritic character of the soils is carried out by means of a chemical analysis test, the determination of the silica-sesquioxides ratio, which consists of a relation between the silica content and the sum of the iron and aluminum oxide contents , however this research aimed to evaluate the possibility of using the MCT classification, for this purpose. In this sense, this work analyzes the applicability of the MCT classification, to prove the lateritic or nonlateritic character of sixteen soil mixtures. The sixteen mixtures were assembled through combinations of materials from two lateritic gravel deposits, a medium-textured yellow red latosol deposit and a clayey red latosol deposit collected near the BR-251 / MG highway, in the northwest region of Minas Gerais. Subsequently the mixtures were separated into three groups, according to their classification in the grain size ranges prescribed in the DNIT standards, for the execution of a granulometric stabilized base, with or without the use of lateritic soils. The results of the MCT classification were compared with the results obtained through the silica-sesquioxides ratio and some samples were submitted to the X-ray diffraction and scanning electron microscopy tests to aid the analysis. All blends were submitted to the California Compaction and Support Index assays for evaluation of expansion and mechanical strength. The results showed that the mixtures that fall within bands A or B, designed for base execution with lateritic soils, although constituted by a clay fraction with more than 25% passing in the No. 200 sieve, have values of ISC sufficient for their use in to N> 5 x 106, or to number N> 5 x 106. The mixtures which do not fall within any size range have low ISC values below those required by the basic which fall within the traditional D range, present ISC values above 80, enough to construct bases with number N> 5 x 106. Finally, the results of the MCT Classification coincide with the results inferred through the determination of the silica-sesquioxides ratio, for fifteen of the sixteen mixtures studied, showing the possibility of MCT technology being used as routine practice.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Geotecnia. Núcleo de Geotecnia, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/9965
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 14/05/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Aparece nas coleções:POSGEO - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_AnáliseAplicabilidadeClassificação.pdf9,3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons