Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/8322
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorLucon, Thiago Nogueira-
dc.contributor.authorPrado Filho, José Francisco do-
dc.contributor.authorSobreira, Frederico Garcia-
dc.date.accessioned2017-07-25T14:12:59Z-
dc.date.available2017-07-25T14:12:59Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.citationLUCON, T. N.; PRADO FILHO, J. F. do.; SOBREIRA, F. G. Índice e percentual de áreas verdes para o perímetro urbano de Ouro Preto – MG. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 8, p. 63-78, 2013. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/revsbau/article/view/66430>. Acesso em: 20 jul. 2017.pt_BR
dc.identifier.issn1980-7694-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/8322-
dc.description.abstractO forte crescimento populacional da cidade de Ouro Preto (MG) registrado principalmente a partir da década de oitenta, aliado à insistente falta de políticas públicas eficazes vem trazendo inúmeras conseqüências negativas para os seus moradores. Numa tentativa de reverter, ou de pelo menos minimizar estes efeitos, especialistas da área urbano-ambiental desenvolveram diversas ferramentas e estratégias: o cálculo do Percentual de Áreas verdes (PAV), o Índice de Áreas Verdes (IAV), dentre outros, a fim de auxiliar nas tomadas de decisões quanto ao planejamento e a recuperação ambiental do espaço urbano. Este estudo calculou a Densidade Populacional (DP), a Porcentagem de Áreas Verdes (PAV) e o Índice de Áreas Verdes (IAV), para cada setor censitário da cidade de Ouro Preto do IBGE, 2007, obtendo os seguintes resultados: dos 27,9 km2 que compõe o perímetro urbano, aproximadamente, 24% (6,69 km2) se constituí de áreas construídas, e 76% (21,09 km2) de áreas verdes. Os setores censitários mais populosos da cidade estão inseridos nos bairros Padre Faria, Morro Santana, Morro São João, Nossa Senhora das Dores e Vila Aparecida; os setores com Densidades Populacionais (DP) mais elevadas pertencem aos bairros Vila Itacolomi, Alto da Cruz e São Cristóvão; as Porcentagens de Áreas Verdes (PAV) mais baixas foram encontradas nos setores inseridos nos bairros São Cristóvão, Alto da Cruz e Vila Itacolomi e os piores valores para o Índice de Áreas Verdes (IAV) foram encontrados para os setores que compreendem os bairros Vila Itacolomi, Alto da Cruz e São Cristóvão. Analisando os valores de DP, PAV e IAV, nota-se que os setores censitários mais críticos da cidade de Ouro Preto pertencem aos bairros Alto da Cruz, São Cristóvão e Vila Itacolomi, bairros que merecem atenção especial para a utilização e ocupação do seu espaço, sugerindo que os valores obtidos sejam base para orientações e para o disciplinamento da ocupação urbana de suas áreas.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.subjectÁreas verdespt_BR
dc.subjectSetores censitáriospt_BR
dc.subjectPlanejamento urbanopt_BR
dc.titleÍndice e percentual de áreas verdes para o perímetro urbano de Ouro Preto – MG.pt_BR
dc.typeArtigo publicado em periodicopt_BR
dc.rights.licenseO periódico Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana permite o depósito da versão pós-print de um artigo. Permite remixagem, adaptação e nova criação a partir da obra para fins não comerciais, e que seja atribuído o crédito ao autor (CC BY-NC). Fonte: Diadorim <https://diadorim.ibict.br/handle/1/1679>. Acesso em: 13 jan. 2020.-
dc.description.abstractenThe strong increase of Ouro Preto (MG) city population, together with the lack of effective environmental policies brings several consequences for their in habitants. Trying to reverse this situation or at least minimize these effects, urban environmental specialists have developed several tools and strategies, to help in decisions regarding the planning of urban cities, such as the Percentage of Green Areas (PGA) and the Green Area Index (GAI), among others. This study calculated the Population Density (PD), Percentage of Green Areas (PGA) and Green Area Index (GAI) in the city of Ouro Preto based on IBGE census performed in 2007, obtaining the following results: from 27.9 km2 of urban perimeter, approximately 24% (6.69 km2) consists of built-up areas, and 76% (21.09 km2) of green areas. The study has shown that the most populous neighborhoods are Padre Faria, Morro Santana, Morro São João, Nossa Senhora das Dores and Vila Aparecida; the areas with higher Population Density (PD) belong to the neighborhoods Vila Itacolomi, Alto da Cruz and São Cristovão; the lowest Percentages of Green Areas (PGA) were found in São Cristovão, Alto da Cruz and Vila Itacolomi neighborhoods and the worst values of Green Area Index (GAI) were found in the sectors that comprise the neighborhoods of Vila Itacolomi, Alto da Cruz and São Cristovão. Analyzing the results of PD, PGA and GAI note that the most critical areas of Ouro Preto city belong to Alto da Cruz, São Cristovão and Vila Itacolomi neighborhoods that deserve special attention to the use and occupancy of their space, guiding and disciplining the urban occupation.pt_BR
dc.identifier.doihttp://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v8i3.66430-
Appears in Collections:DEAMB - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_IndicePercentualAreas.pdf1,28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.