Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/5598
Title: Avaliação da comunicação verbal equipe-paciente comatoso no Centro de Terapia Intensiva (CTI).
Other Titles: Valuation of the care team oral communication to comatose patient at an Intensive Care Unit (ICU).
Authors: Lourenço, Lucas Caetano Dias
Faria, Raquel Rodrigues
Macedo, Flávia Ribeiro Martins
Cruz, Luciana Hoffert Castro
Domingos, Linara Mirelle
Sousa, Marcelo Neves de
Rodrigues, Talita Marques
Mesquita, Gema
Soares, Evelise Aline
Reimão, Rubens
Keywords: Humanização
Coma
Comunicação
Humanization
Communication
Issue Date: 2014
Citation: LOURENÇO, L. C. D. et al. Avaliação da comunicação verbal equipe-paciente comatoso no Centro de Terapia Intensiva (CTI). Nucleus, Ituverava, v. 11, p. 7-13, 2014. Disponível em: <http://www.nucleus.feituverava.com.br/index.php/nucleus/article/view/1389>. Acesso em: 22 mai. 2015.
Abstract: Introdução: O coma é um estado clínico de inconsciência no qual o paciente não está ciente de si mesmo ou do ambiente por períodos prolongados. Mesmo nesta condição é fundamental que a equipe comunique aos pacientes os procedimentos médicos a serem realizados. Objetivo: Verificar se os profissionais da área de saúde atuantes em um hospital universitário sul mineiro comunicavam verbalmente aos pacientes comatosos os procedimentos realizados. Material e Métodos: O estudo foi conduzido em um hospital universitário sul mineiro, fundamentado em uma análise da comunicação verbal durante assistência a pacientes comatosos por diversos profissionais da área de saúde, seguindo o protocolo de CARDIM et al. (2004). Resultados: Verificou-se que 20,4% dos procedimentos foram comunicados aos pacientes comatosos e 79,60% foram executados sem comunicação. Conclusão: A equipe médica e os demais profissionais não estão utilizando comunicação verbal para informar ou explicar os procedimentos a serem realizados no paciente em coma, tornando-se fundamental a humanização da assistência.
metadata.dc.description.abstracten: Introduction: Coma is a clinical status of unconsciousness in which the patient is not self-awared or cannot react to his or her environment for a long time. Even in this condition, it is highly essential that medical procedures that are about to be performed have to be communicated orally to comatose patients by the care team. Objective: The aim of this study was to check if the care team at the ICU of a hospital located at the south region of the state of Minas Gerais was actually communicating orally to comatose patients the medical procedures performed on them. Materials and Methods: The essay conducted at the ICU of the analysed the oral communication of the care-team during assistance to comatose patients and it was based in CARDIM et al.’s protocole (2004). Results: It was demonstrated that 20,4% medical procedures were actually communicated to comatose patients but 79,60 of them were performed without previous oral communication. Conclusion: Our data made possible to conclude that the care team is not actually making use of the oral communication to inform or explain the procedures to be performed to comatose patients. We regard the humanization of the assistance to be essential.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/5598
metadata.dc.identifier.doi: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.1389
ISSN: 1982-2278
metadata.dc.rights.license: A Revista Nucleus permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo. Permite remixagem, adaptação e nova criação a partir da obra para fins não comerciais desde que seja atribuído o crédito ao autor (CC BY-NC). Fonte: Diadorim <http://diadorim.ibict.br/handle/1/390> Acesso em: 07 out. 2019.
Appears in Collections:DECBI - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_AvaliaçãoComunicaçãoVerbal.pdf244,76 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.