Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/4658
Title: A teoria social cognitiva e o ensino-aprendizagem da matemática : considerações sobre as crenças de autoeficácia matemática.
Other Titles: The social cognitive theory and the mathematic teaching-learning process : considerations on the self-efficacy beliefs in mathematics.
Authors: Torisu, Edmilson Minoru
Ferreira, Ana Cristina
Keywords: Teoria social cognitiva
Autoeficácia
Ensino
Aprendizagem
Matemática
Issue Date: 2009
Citation: TORISU, E. M.; FERREIRA, A. C. A teoria social cognitiva e o ensino-aprendizagem da matemática: considerações sobre as crenças de autoeficácia matemática. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, v. 4, n. 3, p. 168-177, 2009. Disponível em: <http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/106/150>. Acesso em: 06 mar. 2015.
Abstract: O objetivo desse ensaio é comentar, brevemente, a Teoria Social Cognitiva, idealizada por Albert Bandura e discutir o papel do construto autoeficácia no contexto escolar, mais especificamente no ensino e aprendizagem da Matemática. As crenças de autoeficácia constituem a base da motivação de um indivíduo e se relacionam com a autopercepção do mesmo sobre seu próprio potencial. A literatura indica que alunos que desenvolvem crenças de autoeficácia mais robustas dedicar-se-ão por mais tempo e com mais empenho a uma tarefa, tendo mais chances de lograr êxito. Considerando o desempenho dos alunos brasileiros em Matemática (SIMAVE, Prova Brasil e outros) na última década, temos um quadro preocupante. Nesse sentido, o desenvolvimento de crenças de autoeficácia mais robustas poderia contribuir para a construção de uma relação mais favorável com a Matemática e para um melhor desempenho dos estudantes. Para isso, são necessários estudos que investiguem a influência das crenças de autoeficácia sobre a motivação e o desempenho dos mesmos, bem como a criação de estratégias para seu desenvolvimento. Esse ensaio é um primeiro passo nessa direção, tendo em vista a escassez de estudos nessa área, relacionados à Matemática.
metadata.dc.description.abstracten: The aim of this essay is to comment, briefly, the Social Cognitive Theory, developed by Albert Bandura and discuss the role of self-efficacy construct in the school, specifically in mathematics discipline. The self-efficacy beliefs are the basis of the motivation of an individual and relate to the self the same about their own potential. From this idea, we are led to believe that allowing students the development of self-efficacy beliefs more robust and friendly may lead them to greater motivation in the performance of school tasks. The literature indicates that students who develop self-efficacy beliefs stronger will spend longer and with more commitment to a task, taking more chances to achieve success. Whereas the subject Mathematics is regarded by many as the most difficult among those of the school curriculum, become important studies to investigate the influence of self-efficacy beliefs, to indicate paths and strategies that lead to better performance of students.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/4658
ISSN: 1806-5821
metadata.dc.rights.license: O periódico Ciências & Cognição permite cópia e distribuição dos artigos para fins não comerciais. Permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo. Fonte: Diadorim <http://diadorim.ibict.br/handle/1/527>. Acesso em: 25 out. 2016.
Appears in Collections:DEMAT - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_TeoriaSocialCognitiva.pdf115,63 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.