Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/16772
Title: Convivência escolar e formação de professores : uma análise da Resolução n. 2, de 1o de julho de 2015.
Authors: Dreon, Morgana
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Luciano Campos da
Keywords: Convívio escolar
Professores - formação
Democratização da educação
Resolução CNE/CP n. 2, de 1o de julho de 2015
Ambiente escolar
Issue Date: 2023
metadata.dc.contributor.referee: Silva, Luciano Campos da
Nogueira, Marlice de Oliveira e
Vale, Ione Ribeiro
Citation: DREON, Morgana. Convivência escolar e formação de professores : uma análise da Resolução n. 2, de 1o de julho de 2015. 2023. 166 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2023.
Abstract: Nos últimos anos, a convivência escolar tem sido percebida como central para a compreensão dos desafios colocados à escola. Nesse sentido, uma boa convivência escolar é percebida como uma das possibilidades para a garantia de uma aprendizagem com qualidade e equidade para todos os estudantes. Contudo, o tema ainda é pouco abordado na formação dos professores apesar de a literatura indicar que professores preparados para lidar com as dinâmicas na sala de aula, sobretudo por meio de uma formação orientada para abordar pedagogicamente situações que desafiam as boas relações e o bom convívio na escola, constitui-se em uma das formas para melhorar o trabalho desenvolvido pelas instituições escolares, em suas múltiplas e complexas funções, garantindo o direito a uma educação de qualidade a todos os alunos. Sem ter a intenção de cair em um reducionismo sobre o trabalho docente e sem desconsiderar os diferentes desafios que se apresentam à profissão de professor na atualidade, entende-se que, ao estarem preparados para tratar dos diferentes aspectos da convivência, esses profissionais poderiam contribuir com a redução de algumas das formas de desigualdades escolares. Logo, uma formação de professores que os oriente para lidar com as dinâmicas e desafios da convivência parece ser de extrema relevância para pensar a educação como um direito social a ser respeitado. Assim, mais do que garantir o acesso à escola, torna- se relevante que sejam garantidas boas condições de aprendizagem aos alunos e, para isso, uma formação de professores que atenda aos desafios que se apresentam à escola, hoje, faz-se necessária. Diante disso, essa investigação teve como objetivo geral identificar e analisar como a temática da convivência escolar é abordada na Resolução CNE/CP n. 2, de 1o de julho de 2015, a qual disciplinou as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial de professores no Brasil. A metodologia empregada nesta investigação é de cunho qualitativo, sendo utilizados como instrumentos metodológicos a pesquisa bibliográfica, a pesquisa documental e a Análise de Conteúdo. A inspiração teórica para esta análise vem da Sociologia da Educação. Como resultado, foi identificado que a Resolução 02/2015 aborda a convivência de modo alargado, não apenas como convivência escolar. Isso ocorre porque ela entende a educação e o processo educativo de modos também amplos. Nesse sentido, algo central em seu conteúdo é a inserção dos direitos humanos e, por meio deles, há uma discussão que contempla a convivência na escola. Além disso, constatamos que a Resolução 02/2015 considera a função social do trabalho educativo, tendo em vista que a educação faz parte de um projeto social que forma cidadãos para a nação e, nesse sentido, a formação dos professores está organizada a partir da função social da escola, da função social da educação e da função social dos professores, não desvinculando a educação da vida social. Condições que contribuem para reflexões sobre a convivência escolar, como também para o cumprimento da promessa da democratização da educação.
metadata.dc.description.abstracten: In recent years, scholar acquaintanceship has been perceived as central to understanding schools' challenges today. In this regard, good school coexistence is one of the possibilities for guaranteeing quality and equitable learning for all students. However, this subject still needs to be explored despite studies indicating that when teachers are better prepared to deal with the social dynamics in the classroom, they can effectively contribute more to improving the work developed by the school institutions in their multiple and complex functions. Therefore, this training comes mainly from the pedagogical orientation to address situations that can challenge the relationships and coexistence in the school, thus helping the institutions to guarantee quality education for all students. Without intending to fall into reductionism about teaching work and disregarding the different challenges facing the teaching profession today, it is understood that, by being prepared to deal with the different aspects of coexistence, these professionals could contribute to the reduction of some forms of school inequalities. Therefore, teacher training that guides them to deal with the dynamics and challenges of acquaintanceship is highly relevant to consider education a social right to be respected. Thus, more than guaranteeing access to school, it is crucial to ensure good learning conditions for students. For this, teacher training that meets schools' challenges today is necessary. Considering this, this research aims to identify and analyze how the theme of school coexistence is addressed in Resolution CNE/CP, number 2 of July 1, 2015, which regulated the National Curriculum Guidelines for the initial training of teachers in Brazil. The methodology used in this work is qualitative, using bibliographical research, documentary research, and Content Analysis as methodological contributions. The theoretical inspiration for the analysis comes from the Sociology of Education. As a result, it was identified that Resolution 02/2015 addresses the theme of school coexistence amply, not just as school acquaintanceship due to its broad views of education and the educational processes, by including school coexistence in the human rights content. In addition, we found that Resolution 02/2015 considers the social function of educational work, given that education is part of a social project that forms citizens for the nation. In this way, teacher training is organized following the social functions of the school, education and teachers, not separating schooling from social life. These conditions contribute to reflections on school life and fulfil the promise of democratizing education.
Description: Programa de Pós-Graduação em Educação. Departamento de Educação, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/16772
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 01/06/2023 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPGEDU - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_ConvivênciaEscolarFormação.pdf865,54 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons