Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12674
Title: A lesbofobia no ensino superior : expressões e possibilidades de enfrentamento.
Authors: Pedroso, Amanda
metadata.dc.contributor.advisor: Torres, Marco Antônio
Keywords: Lesbianidade
Homofobia
Ensino superior - mulheres
Discriminação na educação
Issue Date: 2020
metadata.dc.contributor.referee: Torres, Marco Antônio
Alves, Kerley dos Santos
Moresco, Marcielly Cristina
Citation: PEDROSO, Amanda. A lesbofobia no ensino superior: expressões e possibilidades de enfrentamento. 151 f. 2020. Dissertação (Mestrado em Educação) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2020.
Abstract: A presente pesquisa investiga como se configura a Lesbofobia na vida de mulheres lésbicas no Ensino Superior, em especial, na Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP. Estas, bem como, todas as pessoas do universo de LGBTI+, acabam sendo privadas de alguns direitos sociais e políticos, pois não são vistos/tratados como sujeitos de direitos. Para alcançar o objetivo proposto, foi escolhida a abordagem qualitativa, realizamos um levantamento bibliográfico e optamos pela entrevista narrativa com três graduandas lésbicas e bissexuais da Universidade Federal de Ouro Preto. Para contextualizar o espaço universitário, realizamos uma entrevista semi-estruturada com alguns participantes de projetos de extensão que tratam das diversidades na Universidade. A pesquisa se orientou por debates de teóricas feministas, como Adrienne Rich, Monique Wittig, Judith Butler, Daniela Auad, Claudia Lahni e Zuleide P. da Silva. Nosso levantamento bibliográfico indicou poucas produções que dizem do imaginário lésbico na educação se comparado a centralidade que outras sexualidades têm na pesquisa acadêmica contemporânea. Nossa investigação possibilitou analisar a necessidade do debate das questões de gênero e sexualidades na educação como modo de enfrentamento de ações discriminatórias com relação à orientação sexual e de gênero, uma vez que, desestabiliza os discursos naturalizados, tomados como verdade única. Nossas análises indicaram que a universidade é um território de disputas, um território contraditório de liberdade e vigilância sexual, em que o reconhecimento de pessoas LGBTI+, no geral, não se dá de forma plena, e que isso, de certo modo, se estende aos locais de vivência universitária, como as repúblicas estudantis, festas, espaços de convivência e lazer; os projetos de extensão e coletivos estudantis demonstram ser uma rede de apoio social relevante neste espaço. Além disso, observamos jogos de poder, de (in)visibilidade da mulher lésbica e, majoritariamente, da mulher, configurando a universidade como um não-lugar para as existências dissidentes da heteronormatividade. Consideramos que estudos sobre a questão lésbica na universidade precisam continuar, pois a persistência do regime heteronormativo ainda é uma constante nesse território.
metadata.dc.description.abstracten: This research investigates how Lesbophobia in women’s life is configured in higher education, especially at Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP. These women as well as all LGBTI+ people, end up being deprived of some social and political rights, as they are not seen/treated as subjects of rights. To achieve the proposed objective, was chosen the qualitative approach, we conducted a bibliographic survey and opted for narrative interviews with three lesbian and bisexual undergraduates from UFOP. To contextualize the university space, we conducted a semi-structured interview with some participants of extension projects that deal with diversity at the university. The research was guided by debates by feminist theorists such as Adrienne Rich, Monique Wittig, Judith Butler, Daniela Auad, Claudia Lahni and Zuleide P. da Silva. Our bibliographic survey indicated few productions that say of the lesbian imaginary in education when compared to the centrality that other sexualities have in contemporary academic research. Our investigation made it possible to analyze the need to debate gender and sexuality issues in education as a way of coping with discriminatory actions in relation to sexual and gender orientation, since it destabilizes naturalized discourses, taken as a single truth. Our analyses indicated that the university is a territory of dispute, a contradictory territory of freedom and sexual surveillance, in which the recognition of LGBTI+ people, in general, does not occur fully, and that this, in a way, extends to places of university experience, such as student republics, parties, spaces of coexistence and leisure; the extension projects and student collectives prove to be a relevant social support network in this space. In addition, we observed power games, (in)visibility of lesbian women and, mostly, of women, configuring the university as a non-place for dissenting existences of heteronormativity. We consider that studies on the lesbian issue at university need to continue, because the persistence of the heteronormative regime is still a constant in this territory.
Description: Programa de Pós-Graduação em Educação. Departamento de Educação, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12674
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 20/08/2020 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPGEDU - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_LesbofobiaEnsinoSuperior.pdf1,9 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons