Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11444
Title: Inadequação do uso da linguagem algébrica moderna na tradução de enunciados dos elementos de Euclides.
Other Titles: Inadequacy of modern algebraic language use for translating mathematical sentences in Euclid’s elements.
Authors: Campos, Dilhermando Ferreira
Moreira, Plínio Cavalcanti
Keywords: História da matemática
História da matemática
Incomensurabilidade
History of mathematics
Classical mathematics
Issue Date: 2018
Citation: CAMPOS, D. F.; MOREIRA, P. C. Inadequação do uso da linguagem algébrica moderna na tradução de enunciados dos elementos de Euclides. Bolema, Rio Claro, v. 32, n. 62, p. 907-926, dez. 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0103-636X2018000300907&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 19 mar. 2019.
Abstract: A linguagem da Matemática antiga costuma soar hermética àqueles habituados ao simbolismo algébrico com que representamos as ideias da Matemática hoje. Assim, para tornar uma sentença da Matemática clássica mais clara ao leitor atual, é comum reescrevê-la utilizando a notação moderna. No entanto, essa estratégia pode ofuscar algumas características e pressupostos fundamentais da Matemática grega. No caso dos Elementos, para entendermos sua estruturação e suas bases conceituais, precisamos levar em consideração questões teóricas enfrentadas por Euclides. Na passagem da Matemática antiga para a moderna, conceitos fundamentais, como o de número e o de medida, se modificaram; o raciocínio analítico se impôs ao pensamento sintético; e o papel da Matemática na elaboração do conhecimento em geral foi repensado. Por isso, o uso da linguagem algébrica moderna para “traduzir” enunciados contidos nos Elementos pode ocultar essas diferenças e gerar interpretações equivocadas das bases da Matemática clássica e de suas relações com a Matemática atual.
metadata.dc.description.abstracten: Ancient mathematical language usually appears hermetic to those used to the algebraic symbolism we represent mathematical ideas today. Hence, in order to try to make a classic mathematical sentence clear to a generic reader, it is frequently “translated” into modern algebraic language. However, this kind of strategy may obscure some important characteristics and founding structures of Greek Mathematics. In the case of Euclid’s Elements, in particular, to understand its conceptual basis, it is especially relevant to consider some fundamental theoretical issues faced by Euclid in his time. In the course of moving from ancient to modern mathematics, some important concepts, like those of number and measure, have changed. Furthermore, analytic reasoning has imposed itself over synthetic reasoning in a context where the role attributed to mathematics in the development process of general knowledge has significantly changed. In this article, we argue that “translating” mathematical sentences in Euclid’s Elements into modern algebraic language may conceal differences and changes that were developed along thousands of years, inducing inaccurate interpretations of the classical mathematics foundations as well as of its relations with today’s mathematics.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11444
metadata.dc.identifier.doi: http://dx.doi.org/10.1590/1980-4415v32n62a08
ISSN: 1980-4415
metadata.dc.rights.license: Os trabalhos publicados na Bolema estão sob Licença Creative Commons que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação. Fonte: Bolema <http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/about/submissions#copyrightNotice>. Acesso em: 20 out. 2016.
Appears in Collections:DEEMA - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_InadequaçãoUsoLinguagem.pdf407,13 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.