Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/2921
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBrandão, Rogélio Lopespt_BR
dc.contributor.authorCastanheira, Diogo Dias-
dc.date.accessioned2013-06-14T19:08:53Z-
dc.date.available2013-06-14T19:08:53Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.citationCASTANHEIRA, D. D. Estudos sobre a produção de etanol em células de Saccharomyces cerevisiae com maior atividade da enzima H+-ATPase de membrana citoplasmática. 2013. 76 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2013.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2921-
dc.description.abstractEtanol, uma fonte de energia renovável, pode ser considerado como uma boa alternativa para substituir os combustíveis fósseis. Atualmente, o continente americano é o maior produtor mundial de etanol, com Estados Unidos e Brasil sendo os maiores produtores mundiais. O objetivo deste trabalho foi estudar a produção de etanol em células de Saccharomyces cerevisiae com maior atividade da enzima H+-ATPase de membrana citoplasmática. Neste trabalho, inicialmente avaliou-se a produção de etanol em cepas de S. cerevisiae que apresentavam alteração na atividade da H+-ATPase de membrana citoplasmática, selecionando-se as cepas PJ69 (selvagem) e arg82Δ. As cepas foram transformadas com plasmídeos contendo o gene PMA1 (que codifica para a H+-ATPase) contendo modificações para tornar a enzima constitutivamente ativada. Nenhuma das cepas transformadas apresentou alteração quanto aos parâmetros de crescimento ou aumento da atividade enzimática. As cepas foram crescidas em meio contendo sacarose como fonte de carbono, em diferentes concentrações (2, 4, 8 e 15%). A cepa PJ69 apresentou uma maior produção de etanol e maior consumo de sacarose nas concentrações de 8 e 15% comparada à arg82Δ. O metabolismo de sacarose foi avaliado através da atividade invertásica e também pelo transporte desse açúcar. As cepas PJ69 e arg82Δ não diferiram com relação ao transporte de sacarose, entretanto a cepa selvagem mostrou maior atividade invertásica. A quantificação de ATP intracelular nas cepas PJ69 e arg82Δ crescidas em glicose mostrou que, na fase exponencial e na estacionária, a cepa arg82Δ contém seis vezes mais ATP que a cepa selvagem. Em sacarose, o conteúdo de ATP de arg82Δ também foi maior, sendo 1,1 e 1,5 vezes maior que a PJ69, nas fases exponencial e estacionária respectivamente. Em fermentação com alta concentração de glicose (15% p/v), as duas cepas produziram ao final do processo, concentrações similares de etanol, porém, a cepa arg82Δ levou o dobro do tempo da cepa PJ69 para atingir a mesma concentração de etanol.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherPrograma de Pós-Graduação em Biotecnologia. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.subjectEtanolpt_BR
dc.subjectSaccharomyces cerevisiaept_BR
dc.subjectBiocombustíveispt_BR
dc.subjectFermentaçãopt_BR
dc.titleEstudos sobre a produção de etanol em células de Saccharomyces cerevisiae com maior atividade da enzima H+-ATPase de membrana citoplasmática.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.description.abstractenEthanol, a renewable energy source, can be considered as a good alternative to replace fossil fuels. Currently, America is the largest producer of ethanol, with United States and Brazil being its largest producers. The objective of this work was to study ethanol production by Saccharomyces cerevisiae cells displaying higher plasma membrane H+- ATPase activity. In this work, we initially evaluated ethanol production by S. cerevisiae strains with altered plasma membrane H+-ATPase activity, thus selecting strains PJ69 (wild-type) and arg82Δ. These strains were transformed with plasmids containing the gene PMA1 (which encodes the H+-ATPase) with modifications that make the enzyme constitutively active. None of the transformed strains showed changes in growth parameters or increase in enzymatic activity. The strains were grown on medium containing sucrose as carbon source, at different concentrations (2, 4, 8 and 15%). The strain PJ69 showed an increased ethanol production and higher sucrose consumption at concentrations of 8 and 15% when compared to arg82Δ. The metabolism of sucrose was assessed by invertase activity and also for sugar transport. The strains PJ69 and arg82Δ do not differ with respect to sucrose transport. However, the wild-type strain showed higher invertase activity. Quantitation of intracellular ATP in strains PJ69 and arg82Δ grown on glucose showed that, at exponential and stationary phases, arg82Δ strain had an ATP content sixfold greater than the wild-type. ATP content in sucrose was also higher in arg82Δ strain, being 1,1- and 1,5-fold greater than PJ69, at exponential and stationary phases respectively. Fermentation with high glucose concentration (15% w/v), showed that both strains produced at the end of the process similar concentrations of ethanol. Nonetheless, the arg82Δ strain took approximately twice as long as PJ69 strain to achieve the same ethanol concentration.-
Appears in Collections:PPBIOTEC - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_EstudoProduçãoEtanol.PDF2,47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.