Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/2603
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorChianca Júnior, Deoclécio Alvespt_BR
dc.contributor.authorMartins, Carlito D'Angelo Drumond-
dc.date.accessioned2013-03-21T19:27:27Z-
dc.date.available2013-03-21T19:27:27Z-
dc.date.issued2007-
dc.identifier.citationMARTINS, C. D. D. Avaliação do balanço autonômico cardíaco de ratos submetidos a uma dieta hipoproteica. 2007. 53 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2007.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2603-
dc.description.abstractEstudos anteriores do nosso laboratório demonstraram, em ratos, que a desnutrição protéica pós desmame promove aumento dos níveis basais de freqüência cardíaca (FC) e pressão arterial média, além de aumentar a variabilidade destes parâmetros. Foram demonstrados também aumento na sensibilidade do reflexo baroreceptor e aumento da atividade do sistema reninaangiotensina nesses animais. No presente estudo avaliamos o balanço autonômico cardíaco, assim como o tônus simpático e parassimpático para o coração de ratos desnutridos. Foram utilizados 30 ratos Fischer, machos, divididos em 2 grupos: controle (n=16) que recebeu dieta com 15% de proteína e desnutrido (n=14), 6% de proteína. Os animais desnutridos apresentaram FC elevada em relação ao grupo controle (432±16 vs. 367±5 bpm). Após administração de atropina (anticolinérgico antimuscarínico) observamos um aumento da FC do grupo controle (371±6 vs. 427±15 bpm), enquanto a FC do grupo desnutrido não se alterou (438±24 vs. 472±38 bpm). A administração de metoprolol (bloqueador 1-adrenérgico) promoveu uma redução da FC no grupo desnutrido (428±24 vs. 355±16 bpm) mas não alterou a FC do grupo controle (363±8 vs. 363±8 bpm). O duplo bloqueio promoveu redução da FC no grupo desnutrido (342±14 bpm) sem alterar a FC no grupo controle (382±6 bpm). Além disso, a FC intrínseca (após o duplo bloqueio) do grupo desnutrido se mostrou menor que o grupo controle. A avaliação do tônus simpático e parassimpático fornece informações sobre a capacidade de cada um desses braços em alterar a FC intrínseca. O tônus simpático está aumentado nos animais submetidos à dieta hipoproteica quando comparado ao grupo controle (131±17 vs. 41±11 bpm). Já a participação parassimpática encontra-se diminuída nos animais desnutridos quando comparada ao controle (8±5 vs. -22±9 bpm). A análise da variabilidade da FC no domínio da freqüência demonstrou um predomínio do braço simpático sobre o parassimpático. A relação LF/HF dos animais desnutridos se mostrou aumentada em relação ao controle (0,43±0,03 vs. 0,34±0,02). Os resultados apresentados indicam que a restrição protéica foi capaz de promover uma disfunção autonômica cardíaca em ratos. Tal disfunção envolve tanto o aumento da atividade simpática cardíaca quanto uma redução da atividade vagal.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherPrograma de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.subjectVariabilidade do batimento cardiacopt_BR
dc.subjectDesnutriçãopt_BR
dc.subjectAtropinapt_BR
dc.titleAvaliação do balanço autonômico cardíaco de ratos submetidos a uma dieta hipoprotéica.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.description.abstractenPrevious studies from our laboratory showed that protein malnutrition promoted an increase in basal levels of heart rate (HR), mean arterial pressure, and in the variability of these parameters. It was also demonstrated an increasing in the sensitivity of the baroreceptor reflex and in the activity of the reninangiotensin system of this animals. In the present study, we evaluated the cardiac autonomic balance, as well as the sympathetic and parasympathetic tonus to the heart of malnourished rats. Male Fischer rats were divided in 2 groups. The control group (n=16) received 15% of protein and the low protein (LP) group (n=14) received 6% of protein in diet. The HR was increased in LP group when compared with control (432±16 vs. 367±5 bpm). After atropinergic blockade we observed an increasing in HR in the control group (371±6 vs. 427±15 bpm), albeit it was not observed in LP group (438±24 vs. 472±38 bpm). Metoprolol administration promoted a reduction in HR levels of LP animals (428±24 vs. 355±16 bpm), but wasn’t able to alter control levels of HR (363±8 vs. 363±8 bpm). The autonomic blockade reduced HR in LP (342±14 bpm) with no effect on control HR levels (382±6 bpm). We also observed that the intrinsic heart rate of rats submitted to low protein diet was lower than in control rats. The evaluation of sympathetic and parasympathetic tonus provides information about the capacity of each of these branches in modifying intrinsic hear rate. The sympathetic tonus is augmented in LP animals when compared to controls (131±17 vs. 41±11 bpm) and the parasympathetic is diminished in those animals (8±5 vs. -22±9 bpm). The heart rate variability analysis demonstrated a predominance of sympathetic over parasympathetic activity to the heart. The LF/HF ratio of malnourished rats was increased when compared to animals submitted to normal protein diet (0,43±0,03 vs. 0,34±0,02). The results presented in this study indicate that the protein restriction was able to promote cardiac autonomic dysfunction in rats. Such dysfunction involves both, increasing in sympathetic cardiac activity and reduced vagal activity.-
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoBalançoAutonômico.PDF1,06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.