Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/18045
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPrado, Denise Figueiredo Barros dopt_BR
dc.contributor.authorFaccion, Julia-
dc.date.accessioned2024-02-01T19:16:23Z-
dc.date.available2024-02-01T19:16:23Z-
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.citationFACCION, Julia. Intolerância e diversidade no Twitter: disputas da esquerda política brasileira no perfil de Wilson Gomes entre 2018 e 2022. 2023. 177 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/18045-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Comunicação. Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractO objetivo desta dissertação de mestrado é verificar como se afeta a diversidade da esquerda brasileira entre si no Twitter, a partir dos agenciamentos de atores humanos e não humanos na rede, valendo-se de como se dão as disputas entre diferentes usuários no perfil de Twitter de Wilson Gomes acerca do que entendem como pertencente à esquerda política brasileira. Para isso, nosso estudo se concentrou entre 2018 e 2022 (momento em que o Brasil viveu o governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro e quando a esquerda política ansiava pela retomada de representação governamental) sobre disputas entre diferentes usuários no perfil de Twitter de Wilson Gomes acerca do que entendem como pertencente à esquerda política brasileira. O perfil do professor foi escolhido porque ele conta com certa popularidade no mundo virtual justamente por tecer análises críticas sobre a política brasileira e mundial há alguns anos, além de se valer bastante da controvérsia, recorrentemente tocando tópicos voltados a disputas e identidades de pessoas de esquerda. Para compor essencialmente nosso referencial teórico, valemo-nos dos Estudos de Plataforma, Estudos Críticos de Algoritmos e a Teoria Ator-Rede de Bruno Latour para trabalharmos a multiplicidade de atores e de possibilidades na plataforma do Twitter, abordando especificamente o algoritmo e as affordances da rede; tratamos dos laços com o Outro em meio a uma variedade de identidades através de Raquel Recuero, com os “Atos de ameaça à face e à conversação em redes sociais na internet” (2016) e arrematamos as noções de crença, dúvida e incômodo por meio de Charles Peirce, com “A fixação da crença” (1877), e Priscila Borges e Renira Gambarato, com a aplicação da fixação da crença em plataformas (“The role of beliefs and behavior on Facebook: a semiotic approach to algorithms, fake news, and transmedia journalism”, 2019); por fim, Kathryn Woodward (“Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual”, 2014) e Tomaz Tadeu da Silva (“A produção social da identidade e da diferença”, 2014) embasaram nossas análises sobre identidade e diferença, expandidas aqui para as análises de identidade política. Análises de conteúdo e análises de conversação são nossas principais diretrizes metodológicas. Foram coletados 50.858 tweets através de um código aberto e estes dados foram examinados de forma automatizada para serem categorizados e finalmente reduzidos a 755 publicações. Observamos as interações, analisando como o espectro político promove o debate público na plataforma, como entende o que compõe as próprias identidades da esquerda e como todas elas preservam diversidade entre si. Para isso, discutimos o algoritmo e apresentamos algumas affordances do Twitter, descrevendo como podem ser utilizadas para conversação ou não, de acordo com a apropriação de seu uso pelos usuários. Discutimos a formação e autocompreensão de identidade, especificamente a identidade política, e examinamos evidências disso nas publicações e interações de Wilson Gomes debatendo a esquerda, refletindo sobre ódio, ataque, intolerância e diversidade.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectGomes Wilsonpt_BR
dc.subjectDiferença - filosofiapt_BR
dc.subjectDireita e esquerda - ciência políticapt_BR
dc.subjectFanatismopt_BR
dc.subjectIdentidade - psicologiapt_BR
dc.titleIntôlerancia e diversidade no Twitter : disputas da esquerda política brasileira no perfil de Wilson Gomes entre 2018 e 2022.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 26/01/2024 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereePrado, Denise Figueiredo Barros dopt_BR
dc.contributor.refereeBorges, Priscila Monteiropt_BR
dc.contributor.refereeRodrigues, Hila Bernadete Silvapt_BR
dc.description.abstractenThe objective of this master's dissertation is to verify how the diversity of the Brazilian left is affected on Twitter, based on the agencies of human and non-human actors on the network, analyzing how disputes between different users occur around Wilson Gomes’ Twitter profile regarding what they understand as belonging to the Brazilian political left. To this end, our study focused between 2018 and 2022 (a time when Brazil experienced Jair Bolsonaro's far-right government and when the political left was eager to regain government representation) on disputes between different users on Wilson Gomes’ Twitter profile about what they understand as belonging to the Brazilian political left identity. The professor's profile was chosen because he has certain popularity in the virtual world precisely for providing critical analyzes of Brazilian and world politics for a few years, in addition to drawing heavily on controversy, recurrently touching on topics focused on disputes and identities of leftists. To essentially compose our theoretical framework, we use Platform Studies, Critical Algorithm Studies and Bruno Latour's Actor-Network Theory to work on the multiplicity of actors and possibilities on the Twitter platform, specifically addressing the algorithm and the affordances of the network; we addressed the formation of ties with the Other in the midst of a variety of identities through Raquel Recuero, with the “Atos de ameaça à face e à conversação em redes sociais na internet” (2016) and we round off the notions of belief, doubt and discomfort through by Charles Peirce, with “The fixation of belief” (1877), and Priscila Borges and Renira Gambarato, with the application of the fixation of belief on platforms (“The role of beliefs and behavior on Facebook: a semiotic approach to algorithms, fake news , and transmedia journalism”, 2019); finally, Kathryn Woodward (“Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual”, 2014) and Tomaz Tadeu da Silva (“A produção social da identidade e da diferença”, 2014) supported our analyzes on identity and difference, expanded here to political identity analyzes. Content analysis and conversation analysis are our main methodological guidelines. 50,858 tweets were collected using an open code and this data was examined in an automated way to be categorized and finally reduced to 755 publications. We observed the interactions, analyzing how the political spectrum promotes public debate on the platform, how it understands what makes up the left's own identities and how they all preserve diversity among themselves. To do this, we discuss the algorithm and present some Twitter affordances, describing how they can be used for conversation or not, according to the appropriation of their use by users. We discuss the formation and self-understanding of identity, specifically political identity, and examine evidence of this in Wilson Gomes' publications and interactions debating the left, reflecting on hate, attack, intolerance and diversity.pt_BR
Appears in Collections:PPGCOM - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_IntolerânciaDiversidadeTwitter.pdf11,7 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons