Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/15183
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRodrigues, Hila Bernadete Silvapt_BR
dc.contributor.authorVilela, Raquel Augusto Satto-
dc.date.accessioned2022-09-01T19:16:30Z-
dc.date.available2022-09-01T19:16:30Z-
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.citationVILELA, Raquel Augusto Satto. A encruzilhada da educação audiovisual: tempos e espaços de Olhares (Im)possíveis. 2022. 225 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2022.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/15183-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Comunicação. Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractEste trabalho tem o objetivo de refletir sobre as temporalidades e espacialidades presentes, assim como as questões relacionadas à intersecção entre Educação, Cinema e Comunicação. Para tanto, foi realizada uma análise do processo de produção audiovisual do coletivo Olhares (Im)possíveis, durante a realização do filme Ano 2020. O referencial teórico alia conceitos dessas três áreas, assim como outras das Ciências Humanas e Ciências Sociais, para construir um arcabouço que possibilite acessar a especificidade de atuação da educação audiovisual e suas características teórico-práticas e políticas, além de delimitar quais tempos e espaços serão considerados. A encruzilhada aparece como operador conceitual e analítico, à luz de epistemologias iorubá e bantu, para analisar a educação audiovisual enquanto um encontro entre sensibilidades e saberes que intersecciona tempos e espaços, proporcionando espaços de criação. O desenvolvimento da pesquisa passa pelo histórico do coletivo – suas bases teórico- práticas e as atividades realizadas –, além da história de Ouro Preto, cidade na qual a Olhares (Im)possíveis desenvolve suas ações. A análise, realizada a partir do contato com o coletivo e da observação das ações desenvolvidas, se divide em três eixos: os cruzamentos de tempo e espaço, práticas educomunicativas, reflexões subjetivas e coletivas suscitadas pelo processo de produção.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectEnsino audiovisualpt_BR
dc.subjectCinemapt_BR
dc.subjectComunicaçãopt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleA encruzilhada da educação audiovisual : tempos e espaços de Olhares (Im)possíveis.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 25/08/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeRodrigues, Hila Bernadete Silvapt_BR
dc.contributor.refereeMigliorin, Cezar Avilapt_BR
dc.contributor.refereeCoração, Cláudio Rodriguespt_BR
dc.description.abstractenThis work aims to reflect on present temporalities and spatialities, as well as issues related to the intersection between Education, Cinema and Communication. Therefore, an analysis of the audiovisual production process of the collective Olhares (Im)possíveis was carried out, during the making of the film Ano 2020. The theoretical framework combines concepts from these three areas, as well as others from the Human Sciences and Social Sciences, to build a framework that allows to access the specificity of the performance of audiovisual literacy and its theoretical-practical and political characteristics, in addition to defining which times and spaces will be considered. The crossroads appears as a conceptual and analytical operator, in the light of Yoruba and Bantu epistemologies, to analyze audiovisual literacy as an encounter between sensibilities and knowledges that intersects times and spaces, providing spaces for creation. The development of the research goes through the history of the collective – its theoretical-practical bases and the activities carried out –, in addition to the history of Ouro Preto, the city in which Olhares (Im)possíveis develops its actions. The analysis, carried out from the contact with the collective and the observation of the developed actions, is divided into three axes: the intersections of time and space, educommunicative practices, subjective and collective reflections evoked by the production process.pt_BR
Appears in Collections:PPGCOM - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_EncruzilhadasEducaçãoAudiovisual.pdf5,26 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons