Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14985
Title: O assassinato de Beto Freitas no Carrefour : racismo, genocídio e a construção do acontecimento jornalístico nos sites G1 e UOL.
Authors: Mendonça, Pedro Henrique Magalhães
metadata.dc.contributor.advisor: Maia, Marta Regina
Keywords: Genocídio
Jornalismo - aspectos sociais
O trágico
Racismo
Issue Date: 2021
metadata.dc.contributor.referee: Maia, Marta Regina
Oliveira, Dennis de
Tavares, Frederico de Mello Brandão
Citation: MENDONÇA, Pedro Henrique Magalhães. O assassinato de Beto Freitas no Carrefour : racismo, genocídio e a construção do acontecimento jornalístico nos sites G1 e UOL. 2021. 181 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2021.
Abstract: O presente estudo visa identificar e analisar como o assassinato de Beto Freitas no Carrefour, em Porto Alegre, no dia 19 de novembro de 2020, foi trabalhado, enquanto acontecimento jornalístico, nas coberturas dos sites G1 e UOL. Faz-se uma discussão teórica sobre o racismo no Brasil, discorrendo sobre temas como identidade e raça, usando como referência estudos de Bhabha (1998), Hall (2001), Cuche (1999), Lane (1983) e Mignolo (2008), além dos estereótipos étnico-raciais em espaços comunicacionais, como na telenovela, no cinema e na publicidade. Pensando no acontecimento jornalístico como um recorte da realidade (QUÉRÉ, 2012) e em sua concretização como algo real (FRANÇA, 2012), realiza-se um debate sobre acontecimento e jornalismo, buscando entender como o crime que vitimou Beto Freitas mobilizou o debate público. Entende-se que o assassinato de Beto está compreendido na problemática étnico-racial do Brasil e, por isso, esta dissertação traz uma problematização sobre o racismo estrutural, com base nos pensamentos de Fanon (2008), Munanga (2004), Oliveira (2021), Sodré (1999) e Telles (2012). Metodologicamente, o estudo tem por base o processo de individuação do acontecimento proposto por França (2011), seguindo as etapas de: descrição, narrativização, pano de fundo pragmático, caracterização como um problema público e normalização, em consonância com o conceito de interseccionalidade no sentido da intersecção entre raça, gênero e classe, conforme apresenta Collins (2015). Nota-se que os veículos de comunicação fizeram coberturas factuais sobre o assassinato de Beto, sem apresentar o contexto do racismo sistêmico e estrutural que fundamentam a violência e a opressão contra pessoas negras, fomentando o genocídio que pode ser percebido em estatísticas, nas quais se encontra Beto Freitas e outros tantos indivíduos negros.
metadata.dc.description.abstracten: This study aims to identify and analyze how the murder of Beto Freitas at Carrefour, in Porto Alegre, on November 19, 2020, was worked on, as a journalistic event, in the coverage of the G1 and UOL websites. A theoretical discussion about racism in Brazil is carried out, discussing themes such as identity and race, using as reference studies by Bhabha (1998), Hall (2001), Cuche (1999), Lane (1983) and Mignolo (2008), in addition to ethnic-racial stereotypes in communicational spaces, such as soap operas, cinema and advertising. Thinking of the journalistic event as a clipping of reality (QUÉRÉ, 2012) and its realization as something real (FRANÇA, 2012), a debate is held on event and journalism, seeking to understand how the crime that victimized Beto Freitas mobilized public debate. It is understood that the murder of Beto is included in the ethnic-racial issue in Brazil and, therefore, this dissertation brings a problematization of structural racism, based on the thoughts of Fanon (2008), Munanga (2004), Oliveira (2021), Sodré (1999) and Telles (2012). Methodologically, the study is based on the process of individuating the event proposed by França (2011), following the steps of: description, narrativization, pragmatic background, characterization as a public problem and normalization, in line with the concept of intersectionality in the sense of the intersection between race, gender and class, as presented by Collins (2015). It is noted that the media made factual coverage of the murder of Beto, without presenting the context of systemic and structural racism that underlie violence and oppression against black people, fostering the genocide that can be seen in statistics, in which meets Beto Freitas and many other black individuals.
Description: Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14985
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 02/06/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite a adaptação.
Appears in Collections:PPGCOM - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AssassinatoBetoFreitas.pdf9,51 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons