Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14691
Title: Óleo de linhaça, ácido eicosapentaenoico e docosahexaenoico apresentam efeitos distintos sobre o fígado e tecido adiposo em ratos alimentados com dieta hiperlipidica.
Authors: Dias, Bruna Vidal
metadata.dc.contributor.advisor: Costa, Daniela Caldeira
Keywords: Ácidos graxos Ômega-3
EPA
DHA
Óleo de linhaça
Tecido adiposo
Issue Date: 2021
metadata.dc.contributor.referee: Costa, Daniela Caldeira
Daleprane, Julio Beltrame
Garrido, Marilene Porawski
Isoldi, Mauro César
Cardoso, Leonardo Máximo
Citation: DIAS, Bruna Vidal. Óleo de linhaça, ácido eicosapentaenoico e docosahexaenoico apresentam efeitos distintos sobre o fígado e tecido adiposo em ratos alimentados com dieta hiperlipídica. 2021. 125 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2021.
Abstract: O consumo excessivo de gorduras se tornou habitual após a evolução industrial e, concomitantemente, houve um aumento mundial de doenças cardiovasculares e distúrbios metabólicos como diabetes, resistência insulínica, esteatose hepática e obesidade. Pesquisas clínicas e experimentais vêm mostrando que a ingestão de AG ω-3 podem atuar em diferentes vias metabólicas de forma benéfica. Contudo, dados experimentais e ensaios clínicos ainda apresentam resultados inconsistentes sobre a relação dose/resposta, o percentual de absorção do ω-3 e sua bioconversão em seus subprodutos, assim como os mecanismos de ação. Desta forma, objetivamos avaliar o efeito do consumo do óleo de linhaça (LO) e proporções diferentes de EPA/DHA em ratos submetidos ao consumo crônico de uma dieta hiperlipídica rica em gordura trans e compreender algumas vias moleculares relacionadas. Para isso, foram utilizados 55 ratos machos da linhagem Fischer com 28 dias de idade, dos quais, inicialmente, foram distribuídos em 2 grupos: controle (C; n=15) e dieta hiperlipídica (HF; n=40). Após 18 semanas, foram eutanasiados 7 animais do grupo controle e 6 animais do grupo HF e restante dos animais foram redistribuídos em: Grupo controle (C, n=8; dieta padrão); Grupo HF (n=10; dieta hiperlipídica); Grupo LO (n=8; HF+ óleo de linhaça); Grupo EPA (n=8; HF + composto rico em EPA) e Grupo DHA (n=8; HF + composto rico em DHA). Após 14 dias de tratamento, foram analisadas: taxa de sobrevida; ingestão calórica e eficácia alimentar; parâmetros antropométricos e peso relativo do coração, fígado e tecido adiposo; parâmetros glicometabólicos; perfil lipídico sérico e hepático; defesa antioxidante no tecido hepático e cardíaco; perfil inflamatório no soro, tecido adiposo e cardíaco; análise morfométrica do tecido hepático, adiposo e cardíaco; expressão de genes lipogênicos no fígado e composição de ácidos graxos no fígado e tecido adiposo branco (TAB). A dieta hiperlipídica induziu hiperglicemia, hipertensão, redução da sensibilidade à insulina, maior acúmulo de gordura ectópica no fígado e maior concentração de colesterol total no TAB. Todos os tratamentos foram eficazes em reduzir a deposição de colágeno tipo III hepático; reduzir a proporção de ω-6/ ω-3 no fígado e TAB; reduzir a proporção da área/número de adipócitos, reduzir a expressão gênica das enzimas ACC e FAS, além de aumentar a expressão da enzima CPT1. Os tratamentos com EPA e DHA reduziram a glicemia, concentração sérica de TNF, quantidade de gordura do fígado, o grau de microesteatose e de deposição de colágeno tipo I no fígado; deposição dos colágenos tipo I e III no TAB, a expressão gênica do fator de transcrição SREBP e aumentaram a binucleação hepática. O tratamento com EPA foi mais eficaz em reduzir a área dos adipócitos, a concentração de triglicérides hepático, o peso da 9 gordura do TAB e aumentar a expressão gênica do fator de transcrição PPAR-α. O tratamento com DHA reduziu a concentração de MCP1 no TAB, de células inflamatórias no tecido cardíaco e espessura dos cardiomiócitos. O tratamento com LO não apresentou efeito isoladamente. Concluímos que os tratamentos com EPA e DHA foram mais eficazes em tratar os danos metabólicos induzidos pela dieta HF do que o tratamento com o LO, levando a um perfil metabólico mais favorável.
metadata.dc.description.abstracten: Excessive fat consumption has become commonplace after the industrial evolution and, concomitantly, cardiovascular disease and metabolic disorders such as diabetes, insulin resistance, fatty liver and obesity have increased worldwide. Clinical and experimental research has shown that the intake of AG ω-3 can act in different metabolic pathways in a beneficial pathway. However, experimental data and clinical trials still show inconsistent results on the dose / response relationship, the percentage of absorption of ω-3 and the bioconversion into its by-products, as well as the mechanisms of action. Thus, we aimed to evaluate the effect of linseed oil, EPA and DHA on the treatment of metabolic disorders induced by a high-fat diet in rats subjected to chronic consumption of a high-fat diet rich in trans fat. For this, 55 male 28-day-old male Fischer rats were used and initially, they were distributed in 2 groups: control (C; n = 15) and high-fat diet (HF; n = 40). After 18 weeks, 7 animals from the control group and 6 animals from the HF group were euthanized and the rest of the animals were redistributed into: Control group (C, n = 8; standard diet); HF group (n = 10; high fat diet); LO Group (n = 8; HF + linseed oil); EPA Group (n = 8; HF + EPA-rich compound) and DHA Group (n = 8; HF + DHA-rich compound). After 14 days of treatment, were analyzed: survival rate; caloric intake and food efficiency; anthropometric parameters and relative weight of the heart, liver and adipose tissue; glycometabolic parameters; serum and liver lipid profile; antioxidant defense in liver and cardiac tissue; inflammatory profile in serum, adipose and cardiac tissue; histology of liver, adipose and cardiac tissue; expression of lipogenic genes in the liver and composition of fatty acids in the liver and adipose tissue (TA). The hyperlipidic diet induced hyperglycemia, hypertension, reduced insulin sensitivity, higher accumulation of ectopic fat in the liver and concentration of total cholesterol in HF. All treatments were effective in reducing the deposition of hepatic type III collagen; reduce the proportion of omega 6 / omega 3 in the liver and TA; reduce the proportion of the area / number of adipocytes, reduce the gene expression of the enzymes ACC and FAS and increase the CPT1 expression. Treatments with EPA and DHA reduced blood glucose, serum TNF concentration, amount of liver fat, the degree of microsteatosis and type I collagen deposition in the liver; deposition of type I and III collagen in TA, gene expression of the transcription factor SREBP and increased hepatic binucleation. EPA treatment was more effective in reducing the area of adipocytes, the hepatic triglyceride concentration, the fat weight of TA and increase gene expression of the PPAR-α transcription factor. Treatment with DHA 11 reduced the concentration of MCP1 in TA, inflammatory cells in cardiac tissue and thickness of cardiomyocytes. LO treatment did not have an isolated effect. We concluded that treatments with EPA and DHA were more effective in treating the metabolic damage than treatment with LO, leading to a more favorable metabolic profile.
Description: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa de Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14691
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 14/03/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPCBIOL - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_ÓleoLinhaçaÁcido.pdf9,39 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons