Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/11833
Title: Economia sustentável e empregos verdes no Brasil : uma análise setorial para o período de 2002 a 2014.
Authors: Arcebispo, Tayanne Renata de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor: Oliveira, Héder Carlos de
Keywords: Desenvolvimento sustentável
Emprego - teoria econômica
Issue Date: 2019
metadata.dc.contributor.referee: Oliveira, Héder Carlos de
Faria, Rosane Nunes de
Fernandes, Rosangela Aparecida Soares
Citation: ARCEBISPO, Tayanne Renata de Oliveira. Economia sustentável e empregos verdes no Brasil: uma análise setorial para o período de 2002 a 2014. 2019. 109 f. Dissertação (Mestrado em Economia Aplicada) – Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2019.
Abstract: O aumento da temperatura global e suas consequências socioeconômicas e ambientais colocam o desenvolvimento sustentável como prioridade nas políticas econômicas, governamentais, ambientais e sociais. Nesse contexto, transformar a atual estrutura econômica em uma “economia verde” é um processo que requer tempo, mas estratégico e, o tipo de emprego existente nessa economia tende a determinar a composição sustentável. Assim, não é surpresa que a criação de empregos verdes é uma componente chave para o processo de transição para a “economia verde”. O objetivo desse trabalho é mensurar o estágio de sustentabilidade das economias regionais e setores verdes no Brasil, a partir do Índice de Emprego Verde. A construção desse índice foi realizada com base no conceito de emprego e setores verdes apresentado pela The Occupational Information Network, O*NET, utilizando para isso os dados da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais, do Ministério do Trabalho e Emprego), no período de análise de 2002 a 2014. A metodologia empregada para a construção do Índice de Emprego Verde remete à ideia de rede de interdependências entre especializações ocupacionais de Muneepeerakul et al. (2013). Os resultados indicam que o grau de sustentabilidade dos estados brasileiros é bastante heterogêneo, que houve um aumento do Índice de Emprego Verde durante o período analisado, mas que o processo de transição para a “economia verde” é lento e, que o índice é ainda relativamente baixo. As regiões Sul e Sudeste, no geral, apresentaram índices maiores e, as regiões Norte e Nordeste foram aquelas com performance menor. Os setores verdes com maior destaque na economia brasileira foram “Agricultura e Reflorestamento” e “Reciclagem e Redução de Resíduos”. Esses resultados indicam a necessidade do Estado e policymakers pensarem em estratégias que permitam com que a economia brasileira implemente um processo de transição de uma economia “marrom” para um sistema verde e sustentável.
metadata.dc.description.abstracten: The increase in the average global temperature and its socioeconomic and environmental consequences put sustainable development like a priority in the politics, economics, environmental and social perspective. In this context, to change the current economic structure into a green economy is a long-term process, but it is very important to continue to build towards a sustainable economy and, the type of existing jobs is essential to promote this sustainable structure. It is, therefore, no surprise that the Green Jobs creation is a key component of the ‘going green’ process. The aim of this Master Thesis is to measure the standard of sustainability in the Brazilian states and green sectors oriented on the Green Job Index. The Green Job Index development was based on the concept of green job and sectors proposed by O*NET, using the RAIS data, from 2002 to 2014. The methodology to compute the Green Job Index was created by Muneepeerakul el al. (2013), which uses the idea of networking interdependence between the occupational specializations’ presence in an economy. The results indicate that the level of sustainability in the Brazilian states based on Green Job Index is quite heterogeneous even though the Index was increased in most of the states in the period under consideration. It is possible to observe that the transitioning through this occupational green space is a slow and difficult process. The South and Southeast regions, in general, have a larger Green Job Index, and the North and Northeast regions were those with lower performance. The higher Green Job Index at the sectoral level was found in the "Agriculture and Reforestation" and "Recycling and Waste Reduction". These results show the need for thinking about how to create strategies to make the Brazilian economy greener and support sustainable development.
Description: Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada. Departamento de Ciências Econômicas e Gerenciais, Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11833
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 28/11/2019 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPEA - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_EconomiaSustentávelEmpregos.pdf1,95 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons