Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/11425
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorTavares, Frederico de Mello Brandãopt_BR
dc.contributor.authorCarneiro, Filipe Davison Barboza-
dc.date.accessioned2019-06-05T14:13:55Z-
dc.date.available2019-06-05T14:13:55Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.citationCARNEIRO, Filipe Davison Barboza. A sociabilidade do Jardim de Mariana-MG : distintas formas de experiência da Praça Gomes Freire. 2019. 254 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11425-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Comunicação. Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractUm dos principais espaços públicos de Mariana-MG, a Praça Gomes Freire (conhecida popularmente como Jardim) é frequentada por diferentes grupos em variadas apropriações e usos. A partir do entendimento desse espaço como epicentro do município, esta pesquisa visa a responder como distintas formas de experiência em torno da sociabilidade da Praça, construídas historicamente, jornalisticamente e pelos próprios Frequentadores, podem levar a uma compreensão ampla dela mesma e, em consequência, da cidade. Para alcançar essa dimensão, o trabalho caminha em torno de uma tríade analítica que leva em conta, no desenvolvimento de três capítulos: 1) os rastros históricos, através de documentos, pesquisas, obras literárias e imagens antigas que ilustram o Jardim; 2) as publicações da imprensa local, por meio de um levantamento sobre o Jornal Ponto Final – principal veículo comercial a circular no município; e 3) um trabalho de campo com inspirações da observação participante e entrevistas em profundidade. O primeiro movimento, intitulado Jardim da História, busca uma experiência debruçada nos vestígios que constituem e contextualizam o espaço em um tempo passado. O segundo constrói o Jardim do Jornal, em um recorte ligado ao passadopresente do impresso, diante de notícias, notas, artigos opinativos, editoriais e demais textos que, de alguma forma, expõem a sociabilidade da Praça. Já o terceiro elemento, denominado Jardim dos Frequentadores, busca o cotidiano em falas de quem ali socializa. Assim, desses três movimentos, a pesquisa levanta, em suas considerações finais, reflexões sobre o significar do espaço e a sua potência enquanto elemento revelador dele mesmo e também da sociedade marianense, o que inclui discussões sobre embates étnicos, de classe e de gênero, pois a sociabilidade do Jardim de Mariana e da Mariana do Jardim se constitui pela sua tensionalidade.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.uriAn error occurred getting the license - uri.*
dc.subjectExperiência de vidapt_BR
dc.subjectPraça Gomes Freira - Mariana-MGpt_BR
dc.subjectEspaços públicospt_BR
dc.subjectInteração socialpt_BR
dc.titleA sociabilidade do Jardim de Mariana-MG : distintas formas de experiência da Praça Gomes Freire.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 29/05/2019 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeTavares, Frederico de Mello Brandãopt_BR
dc.contributor.refereeAntunes, Eltonpt_BR
dc.contributor.refereeRodrigues, Hila Bernadete Silvapt_BR
dc.description.abstractenOne of the main public spaces in the town of Mariana, Minas Gerais, the Gomes Freire Square (popularly known as The Garden) is attended by different groups in several appropriations and usages. Stemming from the understanding of that space as the town’s epicenter, this research aims to answer how different ways of experiencing the square’s sociability, which has been built historically, journalistically, and by its own visitors, can lead to a broad comprehension of itself, and consequently, of the town. In order to do so, this work relies upon an analytical triad that considers within the development of three chapters: 1) the historical traces, throughout documents, studies, literary works, and ancient images that illustrate the Garden; 2) the publications of the local press, through a survey on the Ponto Final newspaper, the main commercial vehicle to circulate in town; and 3) a field work inspired by participant observation and in-depth interviews. The first movement, entitled Garden in History, seeks an experience leaning on the traces that constitute and contextualize this space in a past time. The second movement construes the Garden of the Newspaper in a cutout connected to the paper’s past-present in face of news, notes, opinion articles, editorials, and other texts that, somehow, expose the square’s sociability. The third element, called Garden of Visitors, seeks the everyday life in its visitors’ speech. Thus, from these three movements, the research raises in its final considerations a reflection on the meaning of the space and its potency as a revealing element of its own and of Mariana’s society. This includes discussions on ethnic, class, and gender conflicts, once the sociability in the Garden of Mariana and in Mariana of the Garden is constituted of its tensionality.pt_BR
Appears in Collections:PPGCOM - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_SociabilidadeJardimMariana.pdf5,98 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons