Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/9936
Título: Avaliação da vulnerabilidade às respostas do tipo pânico em ratos com obesidade induzida por dieta hiperlipídica.
Autor(es): Abreu, Aline Rezende Ribeiro de
Orientador(es): Menezes, Rodrigo Cunha Alvim de
Shekhar, Anantha
Chianca Júnior, Deoclécio Alves
Palavras-chave: Obesidade
Hiperlipdemia
Dieta
Ansiedade
Data do documento: 2016
Membros da banca: Menezes, Rodrigo Cunha Alvim de
Oliveira, Lisandra Brandino de
Zangrossi Júnior, Hélio
Fontes, Marco Antônio Peliky
Moreira, Fabrício de Araújo
Referência: ABREU, Aline Rezende Ribeiro de. Avaliação da vulnerabilidade às respostas do tipo pânico em ratos com obesidade induzida por dieta hiperlipídica. 2016. 92 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2016.
Resumo: Estudos anteriores de nosso laboratório demonstraram que a obesidade, induzida por uma dieta hiperlipídica, potencializa a resposta cardiovascular produzida pelo estresse de jato de ar em ratos. Esta resposta aumentada é devido a uma redução da inibição mediada por GABA no DMH, já que a ativação de receptores de GABAA foi menos eficaz na redução das respostas fisiológicas provocadas pelo estresse de ar em ratos obesos. Além disso, há evidências que indicam uma associação entre essa redução crônica da função GABA no DMH e desenvolvimento de desordens de ansiedade, como o transtorno do pânico. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar a vulnerabilidade às respostas do tipo pânico em ratos com obesidade induzida por dieta hiperlipídica. Ratos Wistar (100 ± 10 g) foram alimentados com uma dieta de controle – DC, ou uma dieta hiperlipídica - DH (45 %) durante 9 semanas. Em um primeiro momento, um grupo de animais foi anestesiado (cetamina/xilazina) e submetidos a implante unilateral de cânula guia no DMH para posterior microinjeção de agonistas de receptor glutamatérgico (NMDA e não NMDA: AMPA). Observamos que tanto a microinjeção de NMDA quanto de AMPA no DMH dos ratos controles e obesos provocaram aumentos de PAM e FC. Interessantemente, a microinjeção de NMDA gerou uma resposta taquicárdica de curta duração e a microinjeção de AMPA produziu uma resposta pressórica exacerbada nos animais obesos em relação aos controles. Com o intuito de avaliar o efeito da infusao de lactato em animais com obesidade induzida por dieta hiperlipídica, seja alojado individualmente ou coletivamente, outro grupo de animais foi anestesiado (isoflurano) e submetidos a implante de cateter na artéria e veia femoral para aquisiçāo dos parâmetros cardiovasculares (PAM e FC), e infusões de soluções, respectivamente. Após período de recuperação, os ratos foram submetidos a dois testes diferentes, e de modo aleatório, em que recebiam infusões de solução salina 0,9% e 0,5 M de lactato de sódio-NaLac (10 ml/kg ao longo de 15 min). As respostas máximas para lactato (PAM e FC) relatadas são as diferenças entre as alterações induzidas pelas infusões de lactato e salina. Os resultados demonstraram que apesar da infusão de NaLac não alterar a PAM, nem nos grupos obesos coletivos tampouco nos individuais, induziu um aumento significativo da FC em ambos os grupos obesos (coletivo e individual), e ao final do período de recuperação essas alterações taquicardias anteriormente observadas em animais individuais obesos, foram mantidas. Em um terceiro momento, um outro grupo de animais foram anestesiados da mesma maneira (isoflurano), mas receberam, por sua vez, implantes de telemetria para posterior exposição a 7,5% CO2. Observamos que os ratos obesos apresentaram alta PAM basal o que levou a uma maior resposta PAM final seguida de CO2 nesse grupo. Não houve diferenças observadas na frequência cardíaca (FC) antes do desafio com o gás, já durante o desafio, os animais obesos, mas não os controles, tiveram um aumento na FC (interação dieta x gás). Nós, então, avaliamos as alterações comportamentais de animal obeso e controle durante o teste comportamental do Labirinto em T elevado (LTE). Nossos resultados demonstraram que os animais obesos apresentam comportamento do associado a ansiedade, evidenciado pelo aumento no tempo de latência no braço fechado neste aparato quando comparado aos animais controle, no entanto não apresentaram comportamento associado ao pânico. Esses resultados sugerem que a obesidade induzida por dieta hiperlipídica leva a desinibição do circuito de pânico que contribui para a vulnerabilidade as respostas do tipo pânico seguidas pela infusão de NaLac ou durante exposição dos ratos a 7,5 % CO2.
Resumo em outra língua: Previous studies from our laboratory have shown that obesity induced by a high fat diet (HFD), enhances cardiovascular response produced by air jet stress in rats. This increased response appears to be due to a reduction of GABA-mediated inhibition in the dorsomedial hypothalamus (DMH), since the activation of these receptors was less effective in reducing air stress-induced physiological responses in obese rats. Furthermore, it is known that chronic dysfunction of GABA in DMH leads to the development of anxiety disorders such as panic disorder. Therefore, aim of this study was to evaluate the vulnerability to panic-like responses in rats with HFD-induced obesity. Wistar rats (100 ± 10 g) were fed a control diet -DC, or high fat diet-DH (45%) for 9 weeks. At first, a group of animals was anesthetized (ketamine/xylazymne) and subjected to unilateral implant cannula guide in DMH for subsequent microinjection of glutamate receptor agonists (NMDA and non-NMDA: AMPA). We note that both the NMDA microinjection as AMPA into DMH in the control rats and obese led increases in mean arterial pressure (MAP) and hear rate (HR) in obese rats. Interestingly, NMDA microinjection elicited a short tachycardic response and microinjection of AMPA produced an exaggerated MAP response, in obese rats when compared to controls. Subsequently another group of animals was anesthetized (isoflurane 2% 3l O2) and a polyethylene catheter was insert into the femoral artery and veinfor the acquisition of MAPand HR, and infusion of solutions, respectively. After the recovery period, each rat was subjected to two different tests, randomly, which received 0.9% of saline infusions and 0.5 M of sodium lactate -NaLac (10 ml/kg over 15 min). The maximum responses for lactate (MAP and HR) reported the differences between the changes induced by lactate and saline infusions. The results showed that despite the NaLac infusion does not alter MAP, in the collective and individual obese groups, it induced a significant increase in HR in both obese groups (individual and collective) and in the end of the recovery period these tachycardia changes, previously observed in obese individual animals, were kept. In a third step, another group of animals was anesthetized in the same way, but received telemetry implants for subsequent exposure to 7.5% CO2. We note that obese rats had a high MAP, which led to a higher global MAP of CO2 response. There were no differences in heart rate (HR) prior to challenge with gas, already during the challenge, obese animals, but not controls, had an increase in HR (diet x gas interaction). We then evaluated the behavioral changes of obese and control animals in the behavioral test of elevated T-maze (ETM). Our results demonstrated that obese animals showed anxiety-like behavior, evidenced by increased time latency in the enclosed arm of the apparatus when compared to control animals; however, those animals showed no panic-like behavior. These results suggest that HFD-induced obesity leads to disinhibition of panic circuits, which contribute to vulnerability to panic-type responses following NaLac infusions or during 7.5% CO2 exposure in rats.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa de Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/9936
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 10/05/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Aparece nas coleções:PPCBIOL - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_AvaliaçãoVulnerabilidadeRespostas.pdf3,65 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons