Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/8534
Título: Influência de fatores ambientais sobre a ocorrência e diversidade de mamíferos de médio e grande porte em unidades de conservação da Serra do Espinhaço Meridional.
Autor(es): Pinho, Fernando Ferreira de
Orientador(es): Paglia, Adriano Pereira
Palavras-chave: Embriologia - mamíferos
Diversidade de espécies
Ecologia de populações
Comunidades vegetais
Data do documento: 2015
Membros da banca: Paglia, Adriano Pereira
Rodrigues, Flávio Henrique Guimarães
Itabaiana, Yasmine Antonini
Referência: PINHO, Fernando Ferreira de. Influência de fatores ambientais sobre a ocorrência e diversidade de mamíferos de médio e grande porte em unidades de conservação da Serra do Espinhaço Meridional. 2015. 74 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia de Biomas Tropicais) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2015.
Resumo: Mamíferos de médio e grande porte são essenciais para a funcionalidade do ecossistema e entender como estas espécies se distribuem ao longo no ambiente e quais são os fatores que influenciam nessa distribuição é fundamental para medidas efetivas de manejo e conservação da vida silvestre. Neste estudo procuramos descrever a riqueza e composição de espécies em duas Unidades de Conservação (UC) de Proteção Integral na Serra do Espinhaço, estimar a ocupação espécies e avaliar os fatores que influenciam a distribuição dessas espécies. Seguimos protocolos internacionais de armadilhamento fotográfico e amostramos 49 pontos no Parque Estadual do Rio Preto (PERP) e 48 pontos no Parque Nacional das Sempre-Vivas (PNSV). Avaliamos a detectabilidade (p) das espécies registradas em cada UC e realizamos as análises com modelos mais complexos para todas que apresentaram p>0.1. A proporção da área ocupada (Ψ) foi calculada através do modelo nulo da estimativa de ocupação single-season e o efeito dos fatores ambientais avaliados foi medido através do ranking de modelos (AIC). Registramos 23 espécies, sendo 19 no PERP e 18 no PNSV. As maiores taxas de ocupação foram do cachorro-do-mato e lobo-guará no PERP e tamanduá-bandeira e anta no PNSV. Houve uma grande variação dos fatores ambientais que influenciam a distribuição entre as espécies e entre as UC’s. As relações mais claras encontradas foram da ocupação de Leopardus tigrinus em áreas de menor altitude no PERP, e Myrmecophaga tridactyla com a locais com maior densidade de focos de calor no PNSV e Cuniculus paca com habitats florestais no PNSV. Essas diferentes respostas refletem adaptações morfológicas, comportamentais e ecológicas que permitem que as espécies coexistam. Nossos estudos indicam que, mesmo em áreas próximas e com fitofisionomias semelhantes, populações de uma mesma espécie podem variar suas respostas aos fatores ambientais, muitas vezes em função de ações antrópicas.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Biomas Tropicais. Departamento de Biodiversidade, Evolução e Meio Ambiente, Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/8534
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor(a), 07/03/2017, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:PPGEBT - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_InfluênciaFatoresAmbientais.pdf2,07 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons