Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/7184
Título: Diatoms as proxies for environmental change : a paleolimnological investigation of a Shallow Iron Outcrop Lake (Lagoa dos Coutos, Serra do Gandarela, MG).
Autor(es): Leibowitz, Zachary William
Orientador(es): Leite, Mariangela Garcia Praça
Sant’Anna, Eneida Maria Eskinazi
Cassino, Raquel Franco
Palavras-chave: Alga - diatoms
Paleolimnologia
Lagos - temporary lakes
Quadrilátero ferrífero
Data do documento: 2016
Membros da banca: Leite, Mariangela Garcia Praça
Delício, Maria Paula
Barbosa, Francisco Antônio Rodrigues
Referência: Leibowitz, Zachary William. Diatoms as proxies for environmental change : a paleolimnological investigation of a Shallow Iron Outcrop Lake (Lagoa dos Coutos, Serra do Gandarela, MG). 2016. 97f. Dissertação (Mestrado em Ecologia de Biomas Tropicais) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2016.
Resumo: Os sedimentos lacustres fornecem registros de condições físicas, químicas e biológicas passadas dos lagos e seus ambientes circundantes. Muitos estudos paleolimnológicos utilizam diatomáceas como objetos de investigação devido à sua sensibilidade a condições limnológicas e por possuírem uma parede celular de sílica que permanecem bem preservadas ao longo do tempo. No entanto, o conhecimento autoecológico das espécies é requisito fundamental para o sucesso completo das investigações. Embora estudos sobre diatomáceas no Brasil remontem ao século XIX, os mais recentes estão concentrado nos estados da região Sul e de São Paulo. A geoquímica de sedimentos de lagos, assim como as diatomáceas, também podem fornecer informações sobre mudanças passadas, no entanto, é importante ressaltar que estes podem sofrer mudanças pós-deposicionais. Uma maneira de entender melhor a geoquímica de sedimentos é usar procedimentos de extração padrão (PEPs). Para estudar as diatomáceas, as alterações limnológicas passadas e a geoquímica de um lago temporário raso (Lagoa dos Coutos) foram coletados dois testemunhos de 10 cm de comprimento das zonas central e litorânea, os quais foram divididos em intervalos de 1 cm. A partir daí, os sedimentos foram processados e analisados a cada centímetro para identificação das diatomáceas, mudanças na assemblia de espécies de diatomáceas, pH, nitrogênio, matéria orgânica e idade de radiocarbono. Também realizou-se um BCR® PEP harmonizado de 3 passos e uma digestão total no seu resíduo, tendo sido analisadas as concentrações de numerosos elementos utilizando-se um ICP-OES. Foram identificadas 22 espécies de diatomáceas, 4 como novos registros para Minas Gerais, 1 como um novo registro para o Brasil, 5 como cf. e, para 3 espécies não foram encontrados correspondentes semelhantes na literatura. A análise das diatomáceas nos sedimentos desta lagoa só foi possível para o testemunho do litoral, embora tenham sido observadas mudanças, a falta de conhecimento autoecológico impossibilitou interpretações significativas. Com base no limitado conhecimento autoecológico das diatomáceas encontradas, sugere-se que o lago permaneceu oligotrófico e ácido desde pelo menos 7550 anos cal AP. O padrão de fracionamento geoquímico entre os pontos mostrou que uma maior parte da concentração elementar total foi encontrada na fração residual do testemunho central em relação ao testemunho do litoral. Com algumas exceções, o core central também apresentou concentrações mais altas de quase todos os elementos analisados em comparação com o core do litoral. A dissolução de sílica no ponto central foi observada em diatomáceas e em análises mineralógicas.
Resumo em outra língua: Lacustrine sediments provide records of past physical, chemical and biological conditions of lakes and their surrounding environments. Many paleolimnological studies use diatoms due to their sensitivity to limnological conditions and well preserved silica cell walls. However, complete autoecological knowledge of individual species is needed to be completely successful. Though studies on diatoms in Brazil go back to the 19th century, most recent studies have been focused on the Southern states and São Paulo. Geochemistry of lake sediments, like diatoms, can provide insights into past changes but can suffer post-depositional changes. A way to better understand sediment geochemistry is to use standard extraction procedures (SEPs). In order to study diatoms, past limnological changes and the geochemistry of a shallow temporary lake (Coutos Lake) we collected two 10 cm long cores from the central and littoral zones, which were divided into 1 cm intervals. Thereafter we processed the sediment and analyzed each cm for new diatom species, changes in diatom community assemblage, pH, nitrogen, organic matter and radiocarbon ages. We also preformed a harmonized 3-step BCR® SEP and a total digestion on its residue which was analyzed for numerous elements’ concentrations using an ICP-OES. We taxonomically described 22 species, 4 as new records for Minas Gerais, 1 as a new record for Brazil, 5 as cf. and for 3, no similar species were encountered in the literature. Downcore diatom analysis in lake sediments was only possible for the littoral core and although changes were observed, lack of autoecological understanding prohibited meaningful interpretation. Based on limited autoecological knowledge of diatoms found, the lake has remained oligotrophic and acidic since at least ca. 7550 cal years BP. The geochemical fractionation pattern between the points showed that a larger part of total elemental concentration was found in the residual fraction of the central core compared to the littoral core. With a few exceptions, the center core also had higher concentrations of almost all elements compared to the littoral core. Silica dissolution in the central point was observed in both diatom and mineralogical analysis.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Biomas Tropicais. Departamento de Biodiversidade, Evolução e Meio Ambiente, Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/7184
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor, 14/01/2017, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:PPGEBT - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_DiatomsProxiesEnvironmental.pdf4,57 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.