Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/7132
Título: Entre os caminhos e descaminhos da estrada proibida do sertão da Bahia : a Superintendência do Rio das Velhas e o abastecimento das minas nos primeiros anos de exploração aurífera (1701 – 1716).
Autor(es): Neves, Pollyanna Precioso
Orientador(es): Silveira, Marco Antônio
Palavras-chave: Superintendência do Rio das Velhas
Estrada proibida da Bahia
Minas Gerais - hitsória - séc. XVIII
Data do documento: 2015
Membros da banca: Silveira, Marco Antônio
Carrara, Ângelo Alves
Romeiro, Adriana
Referência: NEVES, Pollyanna Precioso. Entre os caminhos e descaminhos da estrada proibida do sertão da Bahia : a Superintendência do Rio das Velhas e o abastecimento das minas nos primeiros anos de exploração aurífera (1701 – 1716). 2015. 165f. Dissertação (Mestrado em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2015.
Resumo: A relação entre a Metrópole e a Colônia, marcada pela dialética e pela negociação, se fez presente também nas Minas. O Império português se viu diante de uma realidade completamente nova quando, em 1694, houve o primeiro manifesto oficial da descoberta do ouro. Foi preciso pensar de que forma se controlaria e administraria a região, assim como formular meios de organizar e taxar a extração do ouro. As medidas colonizadoras que eram praticadas no Nordeste açucareiro não caberiam para a realidade que a descoberta do ouro passou a apresentar. É nesse contexto, portanto, que surge a medida proibitiva de transitar com qualquer tipo de mercadoria pela chamada Estrada do Sertão da Bahia, à exceção do gado. Tudo, a partir daquele momento, deveria adentrar pelos portos do Rio de Janeiro e seguir rumo às Minas, inclusive os cativos. Acontece, contudo, que, mesmo sendo proibida, a via continuou a ser utilizada por descaminhadores, e os homens responsáveis pela fiscalização da estrada nem sempre se mostravam tão zelosos no que dizia respeito aos interesses reais, principalmente quando em detrimento dos próprios. Nesse sentido, outra medida visando ordenar a conjuntura da descoberta do ouro foi a criação das superintendências, inclusive a das Minas do Rio das Velhas, responsável pela fiscalização do trânsito pela estrada proibida. Portanto, preocupamonos aqui em tentar compreender como se deu a relação entre Metrópole e Colônia e os ensaios colonizadores daquela frente a esta, focando a atuação dos agentes da Superintendência da Minas do Rio das Velhas no que diz respeito aos descaminhos praticados pela estrada proibida do Sertão da Bahia.
Resumo em outra língua: The relationship between the Metropolis and the Colony, influenced by dialectic and the negotiation was present in Minas. The Portuguese Empire began a new reality because in 1694 there was the first demonstration official about the discovery of gold. It became decisive to think about how to control and to govern this region, like this how to formulate ways of organizing and to tax the gold´s extraction. Colonizing measures were practiced in the sugar bowl Northeast couldn´t keep, because the discovery of gold became a new reality. In the context, therefore, there was the prohibitive measure of transit with some merchandises by called Bahia´s hinterland Road, except cattle. Everything, from this moment, should enter through the ports of the Rio de Janeiro and follow to Minas, including the slaves. It happens, however, that even though smugglers used prohibited route and some men who were responsible for road control weren´t zealous in respect to the Real interest to the detriment their own. In this sense, another measure to command the context about the discovery of the gold was the creation of the Superintendence; our question was about the Rio das Velhas Mina, which was responsible for the traffic control by forbidden road. Therefore, our goal here was concerned to understand how was the relationship between Metropolis and Colony and the attempt of colonization about that, under the activities of agents of the Superintendence of the Rio das Velhas Minas as regards the smuggled goods by forbidden Bahia´s hinterland road.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em História. Departamento de História, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/7132
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor, 17/01/2017, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:PPGHis - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_CaminhosDescaminhosEstrada.pdf2,07 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.