Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/7123
Título: Compreendendo a farmacopeia e o uso tradicional de plantas no Cerrado : uma abordagem etnoecológica.
Autor(es): Santos, Bruna Rossi dos
Orientador(es): Messias, Maria Cristina Teixeira Braga
Palavras-chave: Etnobotânica
Plantas medicinais
Avaliação ecológica - biologia
Pesquisa ecológica
Data do documento: 2016
Membros da banca: Messias, Maria Cristina Teixeira Braga
Soldati, Gustavo Taboada
Andrade, Livia Echternacht
Referência: SANTOS, Bruna Rossi dos. Compreendendo a farmacopeia e o uso tradicional de plantas no Cerrado : uma abordagem etnoecológica. 2016. 101 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia de Biomas Tropicais) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2016.
Resumo: A etnobotânica, como parte da etnoecologia, busca compreender as inter-relações entre grupos humanos e o ambiente em que vivem, sob a perspectiva de utilização dos recursos vegetais. No entanto, a natureza humana não permite uma avaliação puramente biológica, sendo necessárias análises que considerem as peculiaridades culturais de cada grupo humano. Com pretensões de se encontrar e estabelecer teorias que possam elucidar padrões de comportamento humano em relação à utilização de recursos vegetais, pesquisadores em todo mundo tem se debruçado sobre questões ecológicas, aplicando-as em investigações com povos de diversas culturas e ambientes. A presente pesquisa foi realizada em uma comunidade rural no sudeste brasileiro, no bioma Cerrado, com o intuito de entender algumas questões relacionadas à seleção de plantas úteis pela comunidade: a aparência ecológica (aqui testada a partir da visão da comunidade acerca da disponibilidade do recurso) e a hipótese da diversificação de uso aplicada para espécies medicinais, sugerida por Albuquerque (2006) e testada pela primeira vez no cerrado. A investigação foi realizada apenas com os moradores reconhecidos na comunidade como grandes conhecedores da flora local, sendo, também, referência no conhecimento de plantas medicinais. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, listas livres, turnês guiadas e diagnóstico participativo. Foram identificadas 198 espécies distribuídas em 72 famílias botânicas, das quais 155 são nativas e 43 exóticas. A principal categoria de uso em número de espécies e citações foi a medicinal, com 140 espécies e 335 citações. A hipótese da aparência não explicou a seleção de espécies no estudo, no entanto, a metodologia de diagnóstico rápido aplicada para avaliar a percepção dos entrevistados mostrou-se robusta para a avaliação de disponibilidade de recursos. A seleção das espécies parece estar mais relacionada a sua qualidade do que a disponibilidade no ambiente, embora ainda seja evidente uma relação de custo benefício, onde a qualidade do recurso é considerada, no entanto as áreas de exploração de mais fácil acesso aparecem como os ambientes mais importantes. Para o estudo com plantas medicinais, embora tenhamos encontrados sobreposições no tratamento de algumas doenças e sistemas corporais, a hipótese da diversificação parece melhor explicar a inserção de espécies exóticas na farmacopeia local, com algumas doenças citadas sendo tratadas exclusivamente por espécies exóticas. Em uma avalição geral, espécies exóticas não parecem uma ameaça ao conhecimento tradicional da comunidade, pois além de aparecerem em pequeno número, sua importância relativa é baixa diante das espécies nativas.
Resumo em outra língua: Ethnobotany as part of ethnoecology, seeks to understand the relationship between human groups and the environment in which they live, from the plant resource-use perspective. However, human nature does not allow a purely biological evaluation, requiring complex analysis that consider the cultural specific characteristics of each human group. With aspirations, although distant, to find and establish theories which can elucidate patterns of human behavior, researchers around the world have been working on environmental issues, applying them in investigations with people of diverse cultures and environments. The present study was done in a rural community of southeastern Brazil, in the Cerrado biome, in order to understand some questionsrelated to plant selection: the Ecological Appearance (tested here from the community vision of the resource availability) and the Diversification Hypothesis applied for medicinal species, suggested by Albuquerque (2006) and tested for the first time in the Cerrado. The investigation was carried out only with the locals known within the community to be experts on both the local flora and medicinal plants. Data were collected through semi-structured interviews, free lists, guided tours and participativediagnosis. We identified 198 species distributed in 72 families, of which 155 are native and 43 exotic. The main category of use in number of species and citations was medicinal, with 140 species and 335 citations. The Appearance Hypothesis didnot explain the selection of species in the study, however, the rapid diagnostic methodology proved robust to evaluate resource availability. Species selection seemed to be more related to quality rather than their availability in the environment, although a cost-benefit relationship is evident. That is, the quality of the resource was considered, however areas with easier access appear to be more importantenvironments for exploration. For the medicinal plants study, although we did find an overlap in the treatment of some diseases and body systems, the Diversification Hypothesis seems to better explain the inclusion of exotic species in the local pharmacopoeia, with some of these diseases being treated exclusively by exotic species. As a general assessment, exotic species do not seem to threaten the community’s traditional knowledge, because aside from presenting small numbers, their relative importance is low compared to the native species.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Biomas Tropicais. Departamento de Biodiversidade, Evolução e Meio Ambiente, Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/7123
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor, 19/09/2016, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:PPGEBT - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_CompreendendoFarmacopeiaUso.pdf1,94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons