Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3928
Título: Contracultura e contramemória em Os Subterrâneos, de Jack Kerouac.
Autor(es): Silva Junior, Sávio Augusto Lopes da
Orientador(es): Galery, Maria Clara Versiani
Palavras-chave: Geração Beat
Modernismo - literatura
Memória na literatura
Jack Kerouac
Data do documento: 2014
Referência: SILVA JUNIOR, S. A. L. da. Contracultura e contramemória em Os Subterrâneos, de Jack Kerouac. 2014. 136 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2014.
Resumo: Este trabalho pretende analisar a obra literária Os subterrâneos, do autor norte-americano Jack Kerouac, tendo como base os termos contramemória e contracultura. A expressão contramemória foi cunhada por Aleida Assmann (2011), que observa a forma como a literatura constrói uma memória formada a partir de descartes dos arquivos da cultura oficial. Estes descartes nos remetem ao bebop, estilo de jazz muito presente na obra analisada e famoso por sua agilidade que destoa do jazz comercial. A corrente bebop, por muito tempo, foi apreciada por um público muito específico, criando assim uma forma de contracultura. O termo contracultura – cunhado por Theodore Roszak (1972) e, posteriormente, apropriado por diversas manifestações culturais – define culturas que vivem às margens da sociedade e que se opõem à cultura dominante, tida como opressora. O romance Os subterrâneos, publicado pela primeira vez em 1958, trata do envolvimento do narrador Leo Percepeid – codinome de Jack Kerouac – e Mardou Fox, integrante genuina da cultura do bebop jazz, marginalizada e de origens afro-americana. Em meio ao cenário boêmio de North Beach em São Francisco, Percepeid permeia uma cultura que lhe é estranha, visto que este é integrante da classe media branca norte-americana. As diferenças sociais e culturais do casal criam uma constante tensão, relacionada à marginalização vivida por Mardou Fox e a cultura a qual ela faz parte. Este trabalho também busca resgatar parte da herança literária de Jack Kerouac para observar a forma como o cânone se mistura à contracultura presente em seu romance. Acredita-se que essa mistura entre alta cultura e marginalização busque legitimar a contracultura, expandindo o cânone literário e inserindo-a no arquivo da contramemória. ____________________________________________________________________________________________
ABSTRACT: This study aims to analyze the literary work The Subterraneans, by the North American writer Jack Kerouac, basing on the terms countermemory and counterculture. The expression countermemory was coined by Aleida Assmann (2011), who observes how literature builds a memory containing discharges from the official culture archives. These discharges refer to bebop, a jazz style known by its agility that differs from commercial jazz and that was, for a long period, appreciated by a restrained public, so that created a counterculture form. The term counterculture – coined by Theodore Roszak (1972) and, later, suited to many culture expressions – defines cultures that exist at the margins of society and that are against the dominant culture, seen as oppressive. The novel The Subterraneans was published for the first time in 1958 and deals with the entanglement of the narrator Leo Percepeid – Jack Kerouac’s alias – and Mardou Fox, a genuine member of bebop jazz culture, marginalized and Afro-American rooted. Surrounded by the bohemian scenario of North Beach, San Francisco, Percepeid introduces himself in a culture that is strange to him, as he belongs to a North American white middle class. The couple’s social and cultural differences create a constant tension, related to Mardou Fox’s culture and marginalized lifestyle. This work also seeks to explore part of the literary heritage in Jack Kerouac and observe the way that the literary canon meddles to the counterculture. It is considered that the mixing of high and marginalized cultures aims to legitimate the counterculture, as it expands the literary canon and insert it in the countermemory archive.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Letras. Departamento de Letras, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3928
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor, 09/10/2014, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 3.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:PPL - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_ContraculturaContramemóriaSubterrâneos.pdf1,95 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons