Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3574
Título: Discurso e representações da memória no manifesto O Visconde de Ouro Preto aos seus concidadãos, do Visconde de Ouro Preto (1891).
Autor(es): Miguel, Nárllen Dayane Advincula
Orientador(es): Menezes, William Augusto
Palavras-chave: Affonso Celso de Assis Figueiredo - visconde de Ouro Preto
Análise do discurso literário
Memória na literatura
Data do documento: 2014
Referência: MIGUEL, N. D. A. Discurso e representações da memória no manifesto O Visconde de Ouro Preto aos seus concidadãos, do Visconde de Ouro Preto (1891). 2014. 162 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2014.
Resumo: Nesta pesquisa, analisamos o Manifesto O Visconde de Ouro Preto aos seus concidadãos, do Visconde de Ouro Preto (1891). Nesse Manifesto, O Visconde apresenta sua versão monarquista, segundo suas impressões e reminiscências, acerca da Proclamação da República no Brasil. Realizamos, assim, uma análise discursiva de sua escrita a partir de duas dimensões: a do discurso e a das representações da memória. Para tanto, adotamos uma abordagem conceitual centrada na Teoria Semiolinguística, com atenção para as categorias ligadas ao processo de semiotização do mundo, ao ato de linguagem, aos modos de organização do discurso enunciativo e argumentativo, à memória dos discursos, à memória das situações de comunicação e à memória das formas de signos. Consoante a esses aspectos, abordamos, sumariamente, o ethos e o discurso fundador projetados no discurso do Visconde. As análises evidenciaram que o ex-ministro possui uma enunciação pautada na defesa do Regime Monárquico, apresentando um escopo de designações e reflexões antirrepublicanas. Estando suas memórias em diálogo com o acontecimento político Proclamação da República, o Visconde de Ouro Preto atribui sentidos, ora nefastos, ora salutares, aos acontecimentos políticos e sociais que o cercaram, empregando modalizações enunciativas de alocutividade (eu-tu), elocutividade (eu-eu) e delocutividade (eu-ele). Há ainda o emprego de procedimentos semânticos e discursivos na encenação argumentativa de seu Manifesto, na pretensão de persuadir seu leitor-concidadão a acreditar na veracidade de suas palavras, consideradas pelo Visconde como “subsídios para a História”. Ele reforça determinados valores de verdade, dignidade, ética e moral, sob a imagem de um “ethos de caráter”, com um discurso que busca ser fundador e fidedigno sobre a instauração do Regime Republicano no Brasil e sobre o cenário político no qual estava inserido no final do Reinado de D. Pedro II. Além disso, o Visconde emprega enunciados circunscritos na memória discursiva no nível do discurso, da situação e do signo reafirmando o aspecto antirrepublicano de seu discurso. __________________________________________________________________________________________
ABSTRACT: In this research, we analyze the Manifesto O Visconde de Ouro Preto aos seus concidadãos, written by Viscount of Ouro Preto (1891). In this Manifesto, Viscount presents its monarchist version, according to their impressions and reminiscences about the Proclamation of the Republic in Brazil. We realised a discursive analysis of his writing from two dimensions: discourse and representations of memory. To do so, we adopt a conceptual approach centered on Semiolinguistcs, with attention to the categories related to world semiotic process, the language act, the modes of discourse organization enunciative and argumentative, the memory of discourses , memory of communication situations, memory of forms and signs. We discuss, briefly, the ethos and the founder discourse designed in the discourse of Viscount. The analyzes showed that the former minister has ruled an utterance in defense of the monarchy, with a approach of assignments and reflections against the Republic. Being your memories in dialogue with the political event Proclamation of the Republic, the Viscount of Ouro Preto assigns senses, sometimes ominous, sometimes beneficial, to the political and social events that surrounded employing enunciative modalizations of alocutividade (I–you) , elocutividade (I–I) and delocutividade (I–they/it) . There is also the use of Procedures Semantic and Discursive in this Manifest, with the intention of persuading their citizen - reader to believe in the veracity of his words, by Viscount considered as “subsidies for History”. He reinforces values of truth, dignity, ethics and morals, in the image of an “ethos of character” with a discourse that seeks to be the founder and reliable on the establishment of the republican regime in Brazil and on the political scenario in which was inserted the end of the reign of Dom Pedro II. Moreover, the Viscount uses the memory discourse to discourse, situation and the sign, reaffirming to be against the Republic in his discourse.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Letras. Departamento de Letras, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3574
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor(a), 21/07/2014, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 3.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:PPL - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_DiscursoRepresentaçõesMemória.pdf2,51 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons