Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/3442
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilveira, Marco Antôniopt_BR
dc.contributor.authorCosta, Wellington Júnio Guimarães da-
dc.date.accessioned2014-02-03T12:47:22Z-
dc.date.available2014-02-03T12:47:22Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationCOSTA, W. J. G. da. As tramas do poder : as notificações e a prática da justiça nas minas setecentistas – Comarca de Vila Rica (1711-1808). 2012. 154 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2012.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3442-
dc.description.abstractA presente dissertação analisa a relação entre a Coroa portuguesa e a sociedade colonial em Minas Gerais, entre os anos de 1711 e 1808, atentando para as formas pelas quais a burocracia régia intermediava a eclosão de conflitos e a transmissão de bens e heranças. Através das notificações, uma fonte cartorária ainda não referenciada pela historiografia, buscamos demonstrar como elas se inseriam no contexto institucional das Minas Gerais setecentistas fazendo um estudo da administração e da prática da Justiça no âmbito local, abordando a tentativa de legitimação da monarquia portuguesa na sociedade mineira colonial. Baseados na ideia de que havia uma constante negociação da Coroa com os colonos, atentamos também para a relação entre os diversos setores populacionais e como eles fizeram uso do aparelho de Justiça implementado em Minas Gerais. Através do estudo das redes formais e informais de poder, bem como da vivência entre os diferentes grupos sociais no espaço colonial, buscamos elaborar um estudo sistemático da prática da justiça, atentando para as especificidades – ou singularidades – locais, os alcances e limites da administração da justiça, levando-se em consideração a realidade colonial. Ao canalizar boa parte dos conflitos vicinais e familiares, a coroa se estabelecia como o principal agente na mediação dos conflitos, numa clara tentativa de centralização do poder. Ainda que tal pretensão não tenha se efetivado perfeitamente, a justiça local foi muito importante no processo de pacificação das vilas.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherPrograma de Pós-Graduação em História. Departamento de História, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.subjectBrasil - história - período colonial - 1500-1822pt_BR
dc.subjectNotificaçõespt_BR
dc.subjectJustiçapt_BR
dc.subjectSociedade civilpt_BR
dc.titleAs tramas do poder : as notificações e a prática da justiça nas minas setecentistas – Comarca de Vila Rica (1711-1808).pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.description.abstractenThis dissertation analyses the relationship between the portuguese crown and the society of the colonial Minas Gerais, between the years 1711 and 1808, focusing on the ways in which the portuguese bureaucracy intermediated the outbreak of conflicts and the transmission of property and inheritance. Through notificações, a source from notary registries, not referenced by the historiography, we seek to demonstrate how they formed part of the institutional context of eighteenth-century Minas Gerais by making a study of the administration and practice of justice at the local level, addressing the attempt to legitimacy of the portuguese monarchy in the colonial Minas Gerais. Based on the idea that there was a constant negotiation of the Crown with the settlers, we look also for the relationship between the various population sectors and how they made use of the apparatus of Justice implemented in Minas Gerais. Through the study of formal and informal networks of power, as well as the experience between different social groups in colonial space, we seek to develop a systematic study of the practice of justice, focusing on the specifics - or singularities - local, the scope and limitations of management of justice, taking into account the colonial reality. By channeling much of the neighborhood, and family conflicts, the crown was established as the principal agent in the mediation of conflicts, a clear attempt to centralize power. Although this claim has not fully effected, the local justice was very important in the process of pacification of the colonial villages.-
Appears in Collections:PPGHis - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_TramasPoderNotificações.pdf909,23 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.