Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/2972
Title: Evolução estrutural e aspectos petrológicos das ocorrências auríferas de Serrita e Parnamirim, Pernambuco.
Authors: Marinho, Marcelo de Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Gomes, Caroline Janette Souza
Keywords: Geologia estrutural
Ouro - minas e mineração
Petrologia
Isótopos
Serrita
Issue Date: 2012
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Evolução Crustal e Recursos Naturais. Departamento de Geologia. Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: MARINHO, M. de S. Evolução estrutural e aspectos petrológicos das ocorrências auríferas de Serrita e Parnamirim, Pernambuco. 2012. 143 f. Dissertação (Mestrado em Evolução Crustal e Recursos Naturais) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2012.
Abstract: Ocorrências filoneanas de Au, Ag e Pb distribuem-se entre os municípios de Serrita e Parnamirim, Pernambuco. Essas ocorrências estão encaixadas em metassedimentos correlacionadas ao Grupo Salgueiro e a quartzo-monzodioritos pertencentes a Suíte Serrita, da Zona Transversal, Província Borborema. Dados meso- e microestruturais, petrológicos e de isótopos de Pb foram utilizados com intuito de compreender o desenvolvimento dos filões de minério no contexto da evolução de suas rochas encaixantes. Foram identificadas quatro fases de deformação nos metassedimentos, que registram a mudança de uma tectônica de baixo ângulo em regime dúctil, na qual está associado o pico metamórfico, para uma tectônica direcional, que marca a transição para o regime frágil-dúctil. Essa deformação foi correlacionada ao Ciclo Brasiliano (640 – 510 Ma). Os quartzo-monzodioritos exibem deformação incipiente e foram interpretados como anteriores a última fase de deformação. Os veios de minério são nitidamente posteriores à terceira fase de deformação e consequentemente ao pico metamórfico na região. A colocação dessas estruturas ocorreu em regime frágil-dúctil e foi controlada por sistemas de fraturas E-W/ESE-WNW e N-S/NNWSSE no metassedimento e NW-SE nos quartzo-monzodioritos. As características morfológicas, estruturais e microestruturais indicam uma evolução distinta dos veios em função de sua rocha encaixante. No metassedimento, os veios registram a evolução da deformação em condições crustais progressivamente mais rasas e, nos quartzo-monzodioritos, possuem deformação incipiente, similar às suas encaixantes. Correlaciona-se o desenvolvimento dos veios aos estágios finais da última fase de deformação, em ambiente direcional. A alteração hidrotermal também é distinta entre os veios. No metassedimento o halo de alteração é imperceptível e, em escala de lâmina, indicado pela carbonatação e subordinadamente por grãos de ouro micrométricos disseminados. Nos quartzo-monzodioritos os halos de alteração são definidos, nas porções proximais, pela sericitização, silicificação e subordinadamente carbonatação e sulfetação. Nas porções distais essas alterações são incipientes e obliteram um estágio anterior de potassificação e fluoritização, provavelmente induzido por fluidos residuais da cristalização magmática. Os veios apresentam três estágios na evolução de seus constituintes. O primeiro estágio está relacionado à cristalização de assembléias de sulfetos, em condições redutoras. O segundo ocorreu em condições mais oxidantes e obliterou parcialmente os minerais pretéritos. O último estágio corresponde à alteração supergênica, na qual formaram-se hidróxidos e argilo-minerais. A composição isotópica de Pb para galenas de veios encaixados no metassedimento e no quartzo-monzodioritos indicam fontes híbridas para os metais.
metadata.dc.description.abstracten: Lode Au-Ag-Pb occurrences are spread along the Serrita and Parnamirim municipalities in northwest Pernambuco. The occurrences are hosted in metassediments attributed to the Salgueiro Group and in quartz-monzodiorites of the Serrita Suite, located in the Transversal Zone of the Borborema Province. Meso- and microstructural, petrologic and Pb-isotope data were applied for better understanding of the Au-quartz vein development in the context of the host-rock evolution. Four main deformation phases were recognized in metassediments. These phases record the transition from a low-angle ductile tectonic, with which is associated the metamorphic peak, to a strike-slip tectonic, which marks the transition to the fragile-ductile regime, during the Brasiliano Cycle (640 – 510 Ma). The quartz-monzodiorites show an incipient deformation and their emplacement is apparently prior to the last deformation phase. The ore veins clearly postdate the third deformation phase and therefore the regional metamorphic peak. These structures were emplaced in the fragile-ductile transition and controlled by E-W/ESE-WNW and NS/ NNW-SSE fractures in the metassediments, and NW-SE fractures in the quartz-monzodiorites. The morphological, structural and microstructural features point to the distinct evolution of the veins in function of their hosts. The metassediment-hosted veins record a deformation at progressively shallower crustal levels and the quartz-monzodiorites-hosted veins show incipient deformation, similar to their hosts. The development of the veins is attributed to the late stages of the last deformation phase, associated with the regional direction regime. The hydrothermal assemblage is also distinct for the veins. In the metassediment, the water selvage alteration was imperceptible, and was only depicted microscopically by the presence of incipient carbonatation and rarely disseminated gold grains. The water salvage alteration in the quartz-monzodiorites is well defined in the proximal portions by sericitization, silicification and minor amounts of carbonatation and sulfetation. The distal assemblage is almost the same and replaces an early stage of potassification and fluoritization, probably related to residual magmatic fluids. The petrographic studies have found three main stages of of evolution for the constituents of the veins. The first stage is related to sulfide crystallization under reduced environmental conditions. The second one took place in oxidizing conditions and partially replaced the preterit assembly. The last stage corresponds to supergenic alteration, in which hydroxides and clay-minerals have formed. The Pb isotopic signatures of galenas in metassediments and quartz-monzodiorites point to a hybrid metal source.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2972
Appears in Collections:PPGECRN - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_ EvoluçãoEstruturalAspecto.PDF22,76 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.