Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/2675
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNascimento Neto, Raimundo Marques dopt_BR
dc.contributor.authorAlves, Márcia Elivane-
dc.date.accessioned2013-04-01T14:42:55Z-
dc.date.available2013-04-01T14:42:55Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationALVES, M. E. Fatores de risco nutricionais, comportamentais, clínicos e bioquímicos para as doenças cardiovasculares em trabalhadores de turnos alternantes da região dos Inconfidentes, Minas Gerais, Brasil. 2012. 99 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2012.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2675-
dc.description.abstractAs doenças cardiovasculares (DCVs) representam a principal causa de morbidade e mortalidade. Nos trabalhadores de turnos, estudos recentes demonstram uma elevada prevalência de fatores de risco cardiovasculares. Objetivos: Descrever as prevalências dos fatores e modelos de risco cardiovascular, assim como avaliar o poder preditivo dos índices antropométricos para triagem de risco cardiovascular. Métodos: Estudo transversal realizado com 678 trabalhadores de turno do sexo masculino com idade mediana de 34,2 (21,7 – 58,9) anos que foram submetidos à avaliação antropométrica, da pressão arterial, do perfil lipídico, da glicemia de jejum e de questões relacionadas a hábitos de vida e condições de saúde. As análises estatísticas foram efetuadas por meio de análise descritiva, do teste qui-quadrado ou do teste exato de Fisher e das curvas Receiver Operating Characteristic (ROC). Resultados: A prevalência de sobrepeso, de acordo com o índice de massa corporal, entre os trabalhadores foi de 64,3%. Em relação à adiposidade abdominal 57,4% dos indivíduos apresentaram circunferência da cintura ≥90 cm e 68,1% razão cintura estatura acima de 0,50. Já a circunferência do pescoço elevada foi encontrada em 47,8% dos indivíduos. Foram observados níveis elevados de colesterol total em 39,4%, HDL colesterol diminuído em 39,4 %, colesterol LDL alto em 15,1%, triglicerídeos acima de 150 mg/dL em 33,8% e glicemia de jejum alterada em 15% dos indivíduos. Em relação às variáveis comportamentais observou-se que 14,5% dos trabalhadores eram fumantes, 17,7% apresentavam consumo de risco de bebida alcoólica e 26,1% baixos níveis de atividade física. Considerando-se os modelos de risco de Framingham e do risco cardiovascular global foi observado um aumento do risco cardiovascular nos indivíduos entre 30 e 40 anos com mais de cinco anos de trabalho em turnos. Todos os índices antropométricos apresentaram capacidade discriminatória para os modelos de risco cardiovascular em trabalhadores de turno. Os pontos de corte dos índices antropométricos que melhor discriminaram foram de 25,3 a 28 Kg/m2 para o índice de massa corporal, 87,5 a 88,8 cm para a cicunferência da cintura, 0,52 a 0,53 para a razão cintura estatura, 38,8 a 39,8 cm para a circunferência do pescoço. Conclusão: Os resultados do estudo mostram elevadas prevalências de fatores de risco cardiovascular em trabalhadores de turno. A razão cintura estatura foi o melhor índice antropométrico para a detecção de indivíduos incluídos nos modelos de risco cardiovascular.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherPrograma de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.subjectSaúde e trabalho - região dos Inconfidentes - Minas Geraispt_BR
dc.subjectSistema cardiovascular - doençaspt_BR
dc.subjectMobilidade de pessoalpt_BR
dc.subjectAntropometria - índicespt_BR
dc.subjectObesidadept_BR
dc.titleFatores de risco nutricionais, comportamentais, clínicos e bioquímicos para as doenças cardiovasculares em trabalhadores de turnos alternantes da Região dos Inconfidentes, Minas Gerais, Brasil.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.description.abstractenIntroduction: Cardiovascular diseases (CVDs) are the main cause of morbidity and mortality. In shift workers, recent studies show a high prevalence of cardiovascular risk factors. Objectives: Describe the prevalence of factors and models of cardiovascular risk, as well as assess the predictive power of anthropometric indices for screening for cardiovascular risk. Methods: Cross-sectional study was performed with 678 shift workers of males with a median age of 34.2 (21.7 - 58.9) years that were submitted to the anthropometric assessment, blood pressure, lipid profile, fasting glucose, and of the issues related to living habits and health conditions. The statistical analyzes were performed by means of descriptive analysis, the chi-square or Fisher's exact test and Receiver Operating Characteristic curves (ROC). Results: The prevalence of overweight according to the body mass index between workers was 64.3%. With regard to abdominal adiposity 57.4% of subjects had waist circumference ≥ 90 cm and 68.1% waist height above 0.50. Already the neck circumference high was found in 47.8 % of the individuals. Were observed high levels of total cholesterol in 39.4 %, HDL cholesterol decreased in 39.4 %, LDL cholesterol high in 15.1 %, triglycerides above 150 mg/dL in 33.8 % and impaired fasting glucose in 15% of individuals. In relation to behavioral variables it was observed that 14.5 % of workers were smokers, 17.7 % had consumption of risk of alcoholic and 26.1 % low levels of physical activity. Considering the risk models of Framingham and overall cardiovascular risk was observed an increase in cardiovascular risk among individuals between 30 and 40 years with more than five years of shift work. All anthropometric indices presented discriminatory capacity for models of cardiovascular risk in shift workers.The cutoff points of anthropometric indices that best discriminated were 25.3 to 28 kg/m2 for body mass index, 87.5 to 88.8 cm for waist cicunferência, 0.52 to 0.53 for waist height, 38.8 to 39.8 cm for the neck circumference. Conclusion: The study findings show a high prevalence of cardiometabolic risk factors in shift workers. The waist height was the best anthropometric index for detection of individuals included in models of cardiovascular risk-
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_FatoresRiscosNutricionais.PDF3,73 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.