Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2402
Título: Os imigrantes italianos e os ítalo-descendentes em Belo Horizonte : identidade e sociabilidade (1897-1942).
Autor(es): Cavalieri, Daniel Gonçalves
Orientador(es): Mata, Sérgio Ricardo da
Palavras-chave: Migração
Imigrantes italianos - Belo Horizonte - MG
Belo Horizonte - MG - migração
Associação, instituições, etc. - Belo Horizonte - MG
Italianos - migração
Data do documento: 2011
Editora / Evento / Instituição: Programa de Pós-Graduação em História. Departamento de História, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
Referência: CAVALIERI, D. G. Os imigrantes italianos e os ítalo-descendentes em Belo Horizonte : identidade e sociabilidade (1897-1942). 2011. 130 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2011.
Resumo: A presente dissertação parte da grande quantidade de lacunas existentes sobre a imigração italiana em Belo Horizonte. A maior parte dos imigrantes italianos que ali se estabeleceram veio justamente no período de edificação da nova capital mineira. Pela escassez de mão-de-obra especializada deu-se a solicitação desses estrangeiros para promoverem as obras. Trabalhando lado a lado na construção de Belo Horizonte os imigrantes italianos enxergaram a importância de constituírem meios de sociabilidade, se utilizando dos mesmos não somente na criação, divulgação e manutenção da identidade cultural como também para se inserirem na sociedade brasileira e conquistarem seu espaço. O primeiro passo foi alcançado em 21 de agosto de 1897, antes mesmo da fundação de Belo Horizonte, com a criação da Società Operaia Italiana di Beneficenza e Mutuo Soccorso (Sociedade Operária Italiana de Beneficência e Mútuo Socorro). Em 1900, alguns italianos publicam o primeiro periódico estrangeiro denominado Un Fiore (Uma flor), e, em 1903 se deu a criação da primeira escola italiana instituída por uma comissão intitulada Lega per l’Istruzione (Liga para a educação). Após a criação destes meios foi se desenvolvendo uma infinidade de associações, sociedades, escolas “étnicas” e periódicos italianos na capital mineira, que serão objeto de análise nesta dissertação. Nosso marco temporal (1897-1942) é delimitado pelo ano de surgimento da primeira sociedade italiana criada em Belo Horizonte, a Società Operaia Italiana di Beneficenza e Mutuo Soccorso, e pelo ano de fechamento da última sociedade italiana em funcionamento no período do Estado Novo, a Casa d’Italia. Buscamos em nossa pesquisa fazer um levantamento das associações, sociedades, escolas e periódicos italianos que existiram em Belo Horizonte entre 1897 e 1942 tentando compreender quais eram os principais objetivos propostos por esses meios de sociabilidade e se suas atuações foram ou não eficazes. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT: This dissertation part of the large numbers of gaps about the Italian immigration in Belo Horizonte. Most part of the Italian immigrants who settled there came precisely in the period of building the new capital of Minas Gerais. The shortage of skilled labor came the request of foreign works to promote. Working side by side in the construction of Belo Horizonte the Italian immigrants saw the importance to constitute the means of sociability, using the same is not only the creation, dissemination and maintenance of cultural identity but also to be inserted in Brazilian society and earn his place. The first step was achieved on August 21, 1897, even before the foundation of Belo Horizonte, with the creation of the Società Operaia Italiana di Beneficenza e Mutuo Soccorso (Italian Workers' Society Charity and Mutual Aid). In 1900, some Italians abroad published the first newspaper called Un Fiore (A flower), and in 1903 took the creation of the first Italian school established by a commission headed Lega per l'Istruzione (League For Education). After the creation of these means was developing a infinity of associations, societies, “ethnic” schools and Italian periodicals in Belo Horizonte, which will be analyzed in this dissertation. Our timeframe (1897-1942) is bounded by the emergence of the first year of the Italian society established in Belo Horizonte, Società Italiana di Beneficenza e Mutuo Soccorso, and the closing years of the last Italian society operating in the period of the New State, the Casa d'Italia . We tried to make a survey of research associations, societies, schools and Italian periodicals that existed in Belo Horizonte between 1897 and 1942 trying to understand what were the main objectives proposed by these means of sociability and their actions were effective or not.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2402
Aparece nas coleções:PPGHis - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_ImigrantesItalianosÍtalo.pdf501,37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.