Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14927
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFreitas, Renata Nascimento dept_BR
dc.contributor.advisorAmaral, Joana Ferreira dopt_BR
dc.contributor.authorSilva, Carla Teixeira-
dc.date.accessioned2022-06-07T17:37:58Z-
dc.date.available2022-06-07T17:37:58Z-
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.citationSILVA, Carla Teixeira. Artrite reumatoide experimental: o papel do consumo da polpa de açaí (Euterpe oleracea Mart.) no estresse oxidativo e na inflamação. 2019. 106 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14927-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. CIPHARMA, Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractA artrite reumatoide (AR) é uma doença autoimune caracterizada por inflamação sinovial crônica que conduz a uma destruição articular/óssea e associa-se à incapacitação progressiva, complicações sistêmicas, morbidade e mortalidade precoce. O processo de destruição da articulação observado na artrite reumatoide é mediado por vias intracelulares de sinalização, que envolvem fatores de transcrição, tais como o fator nuclear κB, citocinas, quimiocinas, fatores de crescimento, ligantes celulares, e moléculas de adesão. A produção excessiva de espécies reativas de oxigênio (ERO) pode levar ao aumento da inflamação na AR em humanos e animais. O consumo de alimentos com putativos efeitos funcionais em humanos e modelos experimentais de AR tem mostrado efeitos benéficos no controle dos sintomas O açaí (Euterpe oleracea Mart.), fruto rico em polifenóis, insere-se neste contexto pois apresenta alta capacidade antioxidante e propriedades anti-inflamatórias. Assim, o objetivo deste estudo foi verificar o efeito do consumo da polpa de açaí sobre marcadores do metabolismo oxidativo e inflamatórios de camundongos C57BL/6 portadores de artrite induzida por antígeno (mBSA). Camundongos C57BL/6 fêmeas foram divididos em cinco grupos experimentais: três grupos (C, AR e AÇT) receberam dieta padrão AIN-93M e outros dois (AÇ e AÇP) receberam uma dieta com 2% de açaí, ao longo de 2 semanas. Após este período, foi realizada uma imunização na base da cauda dos animais dos grupos AR, AÇP e AÇT, com emulsão composta por mBSA+CFA+Mycobactrium tuberculosis. Neste momento, o grupo AÇT passou a receber dieta com 2% de açaí. Novamente, após duas semanas, os mesmos animais receberam um desafio intra-articular contendo mBSA. Os animais foram eutanasiados após 24h desse desafio. Camundongos do grupo AR apresentaram aumento na produção de anticorpos anti-mBSA, maior edema de pata e infiltrado inflamatório articular, maior peso de órgãos linfoides, aumento do estresse oxidativo e da produção de citocinas pró- inflamatórias. O consumo de açaí na dieta mostrou efeito protetor sobre a AR, com redução na produção de anticorpos, do edema e infiltrado inflamatório, como consequência da melhora no balanço oxidante/antioxidante local e modulação na produção de citocinas e balanço de células Treg/Th17 de forma sistêmica. Estes resultados mostram a necessidade da realização de mais estudos que melhor esclareçam os mecanismos aqui envolvidos, e apontam para um possível efeito antioxidante e anti-inflamatório do açaí na AR experimental, possibilitando sua utilização como estratégia dietética preventiva e/ou terapêutica para a doença.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectArtrite reumatoidept_BR
dc.subjectStress oxidativopt_BR
dc.subjectInflamaçãopt_BR
dc.subjectAçaípt_BR
dc.titleArtrite reumatoide experimental : o papel do consumo da polpa de açaí (Euterpe oleracea Mart.) no estresse oxidativo e na inflamação.pt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 30/05/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptaçãopt_BR
dc.contributor.refereeFreitas, Renata Nascimento dept_BR
dc.contributor.refereeMagalhães, Cíntia Lopes de Britopt_BR
dc.contributor.refereeHermsdorff, Helen Hermana Mirandapt_BR
dc.contributor.refereePeluzio, Maria do Carmo Golveiapt_BR
dc.contributor.refereePedrosa, Maria Lúciapt_BR
dc.description.abstractenRheumatoid arthritis (RA) is an autoimmune disease characterized by synovial inflammation leading to joint / bone destruction and associated with progressive disability, systemic complacency, morbidity, and early mortality. The process of damage of the joint is characterized by changes in the receptor of intracellular mediators, signaling, transcription factors, such as nuclear factor κB, cytokines, chemokines, growth factors, cellular ligands, and adhesion molecules. Excessive production of reactive oxygen species (ERRO) may lead to increased inflammation in RA in humans and animals. Putative functional foods intake has shown beneficial effects in humans and experimental models of RA. The açaí (Euterpe oleracea Mart.), fruit rich in polyphenols, has been the object of studies over the last few years due to its antioxidant capacity and anti-inflammatory properties. Thus, the objective of this study was to verify the effect of açaí pulp on the anti-oxidants and inflammatory of the C57BL/6 mice bearing antigen-induced arthritis (mBSA). C57BL/6 mice were divided into 5 experimental groups: three groups (C, RA and ACT) received AIN-93M standard diet and another 2 (AÇ and AÇP) received a diet containing 2% of açaí over 2 weeks. An immunization was performed in the tail of the animals of the groups AR, AÇP and AÇT, with an emulsion composed by mBSA + CFA + Mycobactrium tuberculosis. Then, the ACT group started receiving a diet with 2% of açaí. Again, after 2 weeks, the animals breathe an intra- articular challenge containing mBSA. The RA group mices showed an increased anti-mBSA antibody production, increased foot edema and articular contraceptive infiltrate, increased lymphoid organ weight, increased oxidative stress, and the production of pro-inflammatory cytokines. Dietary açaí consumption has an effect on RA, with a reduction in antibody production, edema and inflammatory infiltrate as a consequence of the improvement in the local oxidant / antioxidant balance and the modulation in cytokine production and Treg / Th17 cell balance systemically. The present study shows the need to carry out more studies on the mechanisms involved, and point to an anti-oxidative and anti-inflammatory effect of the açaí on AR, making possible its use as a preventive and / or therapeutic dietary strategy for the disease.pt_BR
Appears in Collections:PPCBIOL - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_ArtriteReumatoideExperimental.pdf2,93 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons