Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14905
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAquino, Sergio Francisco dept_BR
dc.contributor.advisorSanson, Ananda Limapt_BR
dc.contributor.authorBarán, Tatiana Wieczorko-
dc.date.accessioned2022-05-24T21:16:29Z-
dc.date.available2022-05-24T21:16:29Z-
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.citationBARÁN, Tatiana Wieczorko. Ocorrência, remoção e avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes em efluentes de estações de tratamento de esgoto no Brasil. 2022. 105 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental) – Núcleo de Pesquisas e Pós-Graduação em Recursos Hídricos, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2022.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14905-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental. Núcleo de Pesquisas e Pós-Graduação em Recursos Hídricos, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractO monitoramento ambiental dos denominados contaminantes de preocupação emergente (CECs do acrônimo inglês) vem recebendo grande atenção da comunidade científica. Estes se referem a substâncias que são cada vez mais detectadas em pequenas concentrações nas águas superficiais e cuja toxicidade pode ter um impacto na vida aquática. Os CECs investigados neste trabalho são os hormônios estrogênicos estrona (E1), estradiol (E2), etinilestradiol (EE2), estriol (E3); os insumos químicos bisfenol A (BPA), 4-nonilfenol (4-NP) e 4-octilfenol (4-OP); e os fármacos ibuprofeno (IBU), diclofenaco (DCF), naproxeno (NPX), paracetamol (PCT), trimetoprima (TMP), sulfametoxazol (SMX), clindamicina (CLI), ciprofloxacin (CIP), cefalexina (CEF), levofloxacina (LEV), genfibrozila (GEN) e cafeína (CAF); alguns dos quais são considerados desreguladores endócrinos (DE). Este estudo investigou, por meio de revisão da literatura em Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) brasileiras, a ocorrência, remoção e o impacto na biota aquática (informações ecotoxicológicas) destes 19 CECs em sistemas de tratamento que empregam diferentes configurações de bioreatores. Os resultados compilados indicam que, de forma geral, o sistema UASB seguido por lagoa de alta taxa foi eficiente na remoção de 7 dos 9 compostos mais tóxicos (valores de PNEC < 0,1 µg/L) estudados neste trabalho, com eficiências de remoção superiores a 90% para E1, E2, EE2 e CIP. Para 14 (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV) dos 19 microcontaminantes estudados a sua presença nos efluentes das ETEs representa um risco ambiental alto em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados. Os CECs mais preocupantes do ponto de vista ecotoxicológico foram detectados nos efluentes de ETEs brasileiras na faixa de concentração de 122,2 a 2140,6 µg/L, cujos quocientes de risco (RQ) para o cenário com capacidade de diluição ótima foram estimados em 13584,4 para EE2; 2603,8 para E2; 1068 para E1; 193,2 para TMP; 160,4 para SMX; 11,8 para NPX; 7 para DCF; 3,7 para CAF e 3 para BPA. Tais compostos devem ser priorizados para subsidiar a revisão das normas ambientais e formulação de eventuais padrões de qualidade da água superficial. Verificou-se ainda que para 15 dos 19 CECs estudados o valor limite para proteção ambiental (compilados neste estudo a partir dos valores de PNEC reportados) seriam também protetores da saúde humana caso a água contaminada com tais CECs fosse distribuída para a população.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rightsAttribution-NoDerivs 3.0 United States*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/us/*
dc.subjectContaminantes de preocupação emergentept_BR
dc.subjectEcotoxicidadept_BR
dc.subjectÁgua - qualidadept_BR
dc.subjectEsgotospt_BR
dc.subjectAvaliação de riscospt_BR
dc.titleOcorrência, remoção e avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes em efluentes de estações de tratamento de esgoto no Brasil.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 13/05/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeAquino, Sergio Francisco dept_BR
dc.contributor.refereeMartucci, Maria Elvira Poletipt_BR
dc.contributor.refereeBrandt, Emanuel Manfred Freirept_BR
dc.description.abstractenEnvironmental monitoring of called contaminants of emerging concern (CECs) has been receiving great attention from the scientific community. These refer to substances that are increasingly detected in small concentrations in surface waters and whose toxicity can have an impact on aquatic life. The CECs investigated in this work are the estrogenic hormones estrone (E1), estradiol (E2), ethinylestradiol (EE2), estriol (E3); the compounds for industrial use bisphenol A (BPA), 4-nonylphenol (4-NP) and 4-octylphenol (4-OP); and the pharmaceuticals ibuprofen (IBU), diclofenac (DCF), naproxen (NPX), acetaminophen (PCT), trimethoprim (TMP), sulfamethoxazole (SMX), clindamycin (CLI), ciprofloxacin (CIP), cephalexin (CEF), levofloxacin (LEV), gemfibrozil (GEN) and caffeine (CAF); some of which are considered endocrine disruptors (ED). This study investigated, through a literature review in Brazilian Sewage Treatment Plants (STP), the occurrence, removal and impact on aquatic biota (ecotoxicological information) of these 19 CECs in treatment systems that employ different configurations of bioreactors. The compiled results indicate that, in general, the UASB reactor followed by high rate pond was efficient in removing 7 of the 9 most toxic compounds (PNEC values < 0,1 µg/L) studied in this work, with removal efficiencies greater than 90% for E1, E2, EE2 and CIP. For 14 (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV) of the 19 microcontaminants studied, their presence in STPs effluents represents a high environmental risk in at least 2 of the 6 dilution scenarios considered. The most worrying CECs from an ecotoxicological point of view were detected in the effluents of Brazilian STPs in the concentration range from 122,2 to 2140,6 µg/L, whose risk quotient (RQ) for the scenario with optimal dilution capacity were estimated at 13584,4 for EE2; 2603,8 for E2; 1068 for E1; 193,2 for TMP; 160,4 for SMX; 11,8 for NPX; 7 for DCF; 3,7 for CAF and 3 for BPA. Such compounds should be prioritized to support the review of environmental regulations and the formulation of possible surface water quality standards. It was also found that for 15 of the 19 CECs studied, the threshold value for environmental protection (compiled in this study from the reported PNEC values) would also protect human health if water contaminated with such CECs was distributed to the population.pt_BR
Appears in Collections:PROAMB - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_OcorrênciaRemoçãoAvaliação.pdf1,83 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons