Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14703
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPereira, Mateus Henrique de Fariapt_BR
dc.contributor.authorMelo, Marianna Andrade-
dc.date.accessioned2022-03-18T16:18:36Z-
dc.date.available2022-03-18T16:18:36Z-
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.citationMELO, Marianna Andrade. Entre barreiras e barragens: escreviviência, história e o crime da Barragem de Fundão (Mariana, 2015). 2021. 38 f. Dissertação (Mestrado em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14703-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em História. Departamento de História, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractO crime de 5 de novembro de 2015 iniciado na cidade de Mariana ainda se faz presente na vida de dezenas de milhares de pessoas que tiveram suas vidas transformadas pela lama tóxica da empresa Samarco. Desde o rompimento da barragem de Fundão presenciamos uma espécie de guerra de narrativas travada pela população atingida, a empresa e os meios de comunicação e as produções acadêmicas. Desde a consolidação da História como ciência, em meio a falsificações, manipulação de documentos e ocultação de fatos, o papel do historiador nunca se mostrou tão desafiador quanto na contemporaneidade. Com o advento tecnológico as formas de narrativizar foram dinamizadas e pluralizadas ao ponto de a violência ser confundida com liberdade de expressão, silenciando muitas vezes as vítimas de crimes como o da barragem de Fundão. Ocultação de informações e manipulação dos fatos tornaram-se ainda mais acessíveis e permitiu que a memória fosse editada de acordo com as demandas do presente. Nesta dissertação busco abordar três das várias motivações que me levaram ao estudo da história do tempo presente. 1) Através da escrevivência criar uma interlocução entre a narrativa historiográfica e a historiadora que a produz, refletindo assim sobre a humanização das produções acadêmicas e as diversas dinâmicas possíveis dentro da História do tempo presente; 2) refletir acerca da ampliação das formas de comunicação e das estratégias de democratização do conhecimento da história através do uso das tecnologias digitais disponíveis; 3) Abordar as tensões sociais e políticas no ambiente digital a partir da análise dos discursos veiculados no facebook acerca do crime da Barragem de Fundão.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectFacebook - rede social on-linept_BR
dc.subjectMariana - MGpt_BR
dc.subjectBarragens de rejeitopt_BR
dc.titleEntre barreiras e barragens : escreviviência, história e o crime da Barragem de Fundão (Mariana, 2015).pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 01/02/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereePereira, Mateus Henrique de Fariapt_BR
dc.contributor.refereeFonseca, Janete Flor de Maiopt_BR
dc.contributor.refereeLucchesi, Anitapt_BR
dc.contributor.refereePereira, Luisa Rauterpt_BR
dc.description.abstractenThe crime of November 5, 2015, which began in the city of Mariana, is still present in the lives of tens of thousands of people whose lives were transformed by the toxic sludge of the Samarco company. Since the rupture of the Fundão dam, we have witnessed a kind of war of narratives waged by the affected population, the company and the media and academic productions. Since the consolidation of History as a science, in the midst of falsifications, manipulation of documents and concealment of facts, the role of the historian has never been as challenging as in contemporary times. With the advent of technology, the ways of narrativizing were dynamized and pluralized to the point that violence was confused with freedom of expression, often silencing victims of crimes such as the Fundão dam. Concealment of information and manipulation of facts became even more accessible and allowed memory to be edited according to the demands of the present. In this dissertation I seek to address three of the various motivations that led me to study the history of the present time. 1) Through Escrevivência, create a dialogue between the historiographical narrative and the historian who produces it, thus reflecting on the humanization of academic productions and the various possible dynamics within the History of the present time; 2) reflect on the expansion of forms of communication and strategies for the democratization of knowledge of history through the use of available digital technologies; 3) Address the social and political tensions in the digital environment from the analysis of the speeches published on facebook about the crime of the Fundão Dam.pt_BR
Appears in Collections:PPGHis - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_BarreirasBarragensEscrevivência.pdf999,57 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons