Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/13472
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMatos, Daniel Abud Seabrapt_BR
dc.contributor.authorCastro, Leandro Cirilo Monteiro de-
dc.date.accessioned2021-08-12T01:23:27Z-
dc.date.available2021-08-12T01:23:27Z-
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.citationCASTRO, Leandro Cirilo Monteiro de. Análise dos itens de ciências da natureza/biologia do Enem por meio da taxonomia SOLO. 2021. 105 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/13472-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Educação. Departamento de Educação, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractO objetivo geral da pesquisa foi analisar os itens de Ciências da Natureza/Biologia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por meio dos níveis de complexidade cognitiva da Taxonomia SOLO. Os objetivos específicos foram: 1) classificar os itens de acordo com a sua complexidade cognitiva, estabelecendo uma série histórica para os anos de 2012 a 2018; 2) associar os itens Ciências da Natureza/Biologia às suas respectivas habilidades e competências da Matriz de Referência de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e 3) identificar e classificar os objetos de conhecimento presentes nos itens da amostra, de acordo com a Matriz de Referência de Ciências da Natureza. Usamos como referencial teórico a Taxonomia SOLO, uma taxonomia cognitiva com cinco níveis que crescem em complexidade: 1) pré-estrutural; 2) uniestrutural; 3) multiestrutural; 4) relacional e 5) abstrato estendido. Os níveis uniestrutural e multiestrutural se agrupam na aprendizagem superficial. A aprendizagem profunda é representada pelos níveis relacional e abstrato estendido. Já o nível pré-estrutural não representa construção de aprendizagem. Também realizamos uma revisão da literatura, na qual pesquisamos trabalhos que analisaram a complexidade cognitiva de itens do Enem na área de Ciências da Natureza. Analisamos um total de 105 itens de Ciências da Natureza/Biologia do Enem, nos anos de 2012 a 2018. Selecionamos os itens mais diretamente relacionados com a disciplina de Biologia (15 por ano). Utilizamos tanto métodos qualitativos (análise de conteúdo para classificação dos itens nos níveis de complexidade da Taxonomia SOLO) quanto quantitativos (concordância entre juízes, através dos coeficientes Kappa de Cohen e Alfa de Krippendorff, para analisar as classificações de duas pesquisadoras independentes). Dentre os principais resultados, destacamos: a) a revisão da literatura aponta, em larga medida, que os itens do Enem apresentam, em sua maioria, baixa complexidade cognitiva. A Taxonomia SOLO ainda é pouco conhecida no Brasil, sendo que os trabalhos encontrados usaram a Taxonomia Revisada de Bloom; b) a maioria dos itens analisados é do nível uniestrutural (81,9%), o menos complexo possível. O restante ficou entre os níveis multiestrutural (11,4%) e relacional (6,7%). O nível abstrato estendido não foi identificado em nenhum dos itens. Consequentemente, a maior parte dos itens foi classificada como aprendizagem superficial (93,3%), com 6,7% de itens de aprendizagem profunda. Esse não é um cenário desejado de avaliação de estudantes que estão concluindo o ensino médio. Assim, o Enem e a forma de elaboração dos seus itens talvez precisem ser repensados, incorporando a análise da demanda cognitiva dos itens. Essa é a principal contribuição da nossa pesquisa. Mol (2019) encontrou resultados semelhantes aos nossos com dados do Saeb de Matemática, outra avaliação de larga escala. A revisão da literatura encontrada, embora pequena, tende a corroborar nossos resultados. De qualquer forma, são necessários mais estudos sobre a complexidade cognitiva dos itens do Enem; c) quanto aos objetos de conhecimento, alguns aparecem com maior frequência em detrimento de outros. Destaque para o objeto "ecologia e ciências ambientais" (32%). No outro extremo, "origem e evolução da vida" apareceu em apenas 3% dos itens; d) com relação às habilidades e competências da Matriz de Referência de Ciências da Natureza, identificamos 21 das 30 habilidades que a compõem. A distribuição das habilidades nos itens foi diversificada, algumas com maior incidência do que as outras. Destacamos as habilidades que apareceram 8, 9 e até 10 vezes entre os itens (H13, H14, H15, H28 e H29) e as habilidades H17, H19 e H23 que estiveram em apenas um item. As competências de área 3, 4 e 8 têm presença maior entre os itens e a competência de área 2 não foi encontrada em nenhum item. Por fim, sugerimos estudos complementares sobre os objetos de conhecimento da Matriz de Referência do Enem e o uso da Taxonomia SOLO para a classificação de itens de outras disciplinas avaliadas no Enem para possíveis comparações sobre os níveis de complexidade cognitiva.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectEnempt_BR
dc.subjectComplexidade cognitivapt_BR
dc.subjectTaxonomia SOLOpt_BR
dc.subjectCiências da Naturezapt_BR
dc.titleAnálise dos itens de ciências da natureza/biologia do Enem por meio da taxonomia SOLO.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 05/08/2021 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeMatos, Daniel Abud Seabrapt_BR
dc.contributor.refereeSilva, Fábio Augusto Rodrigues ept_BR
dc.contributor.refereeMotta, Carlos Eduardo Mathiaspt_BR
dc.description.abstractenThe general goal of this research was to analyze the items of Natural Science/Biology of the National High School Exam (ENEM) by the cognitive complexity levels of SOLO taxonomy. The Specific goals were: 1) classify items according to their cognitive complexity levels, establishing a historical series through 2012 to 2018; 2) associate the Natural Science/Biology items to their respective abilities and competencies of the Natural Science Reference Program and its technologies, and 3) identify and classify the object of knowledge of the presentation, according to the Natural Science Reference Program. We used the theoretical reference SOLO Taxonomy, a cognitive taxonomy with five levels that grow in complexity: 1) prestructural; 2) unistructural; 3) multistructural; 4) relational: 5) extended abstract. The unistructural and multistructural levels gather themselves in the superficial learning. Deep learning is represented by relational and extended abstract levels. The prestructural level doesn’t represent learning construction. We also made a literacy review, in which we searched projects that analyzed the cognitive complexity of items in ENEM in the Natural Science field. We analyzed a total of 105 items of Natural Science/Biology of ENEM, from 2012 to 2018. We selected the most focused items related to the Biology subject. (15 by year). We used qualitative methods (subject analyses to the classification of items in the complexity levels of SOLO taxonomy) and also quantitative methods (agreement among judges, through the coefficients Kappa Cohen and Alfa Krippendorff, to analyze the classifications of two independent researchers). Among the main results, we highlight: a) literacy review indicates, to large extent, that the items in ENEM show, in its majority, low cognitive complexity. SOLO taxonomy is still not well known in Brazil, considering that the found projects used Bloom’s Reviewed Taxonomy; b) most of the items analyzed are of the unistructural level (81,9%), the least complex possible. The rest is between the multistructural (11,4%) and relational (6,7%) levels. The extended abstract level was not identified in any of the items. Consequently, the biggest part of the items was classified as superficial learning (93,3%), with 6,7% of deep learning items. This isn’t a wanted evaluation scenario for students that are finishing High School. This way, ENEM and the form of elaboration of its items might need to be rethought incorporating the demand of cognitive analyses of the items. This is the main contribution of our research. Mol (2019) found similar results to ours with data from Saeb of Mathematic, another large-scale evaluation. The literacy review found, although little, tends to corroborate our results. In any manner, it is necessary more studies about the cognitive complexity of ENEM; c) Regarding the knowledge goals, some appear with more frequency to the detriment of others. Highlight to the object “ecology and environmental science” (32%). On the other edge, “origin and life evolution” appeared in only 3% of the items; d) concerning the abilities and powers of the Natural Science reference Program, we identified 21 out of the 30 abilities that are a part of the program. The distribution of the abilities through the items was diversified, some with more incidence than the others. We highlight the skills that appeared 8, 9, and even 10 times among the items (H13, H14, H15, H28, and H29) and the skills H17, H19, and H23 that were only in one item. The competencies of areas 3, 4, and 8 have a larger presence among the items and the competence of area 2 was not found in any item. Therefore, we suggest complementary studies about the objects of knowledge in the Reference Program of ENEM and the use of SOLO Taxonomy to the classification of items of other subjects evaluated in ENEM to the possible comparisons about the cognitive complexity levels.pt_BR
Appears in Collections:PPGEDU - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AnáliseItensCiências.pdf2,36 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons