Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/12998
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPereira, Carlos Albertopt_BR
dc.contributor.advisorNogueira, Francielle Câmarapt_BR
dc.contributor.authorFigueiredo, Thiago Duarte-
dc.date.accessioned2020-11-30T16:57:53Z-
dc.date.available2020-11-30T16:57:53Z-
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.citationFIGUEIREDO, Thiago Duarte. Caracterização do minério da Mina Extremo Norte e do mineral piromorfita. 106 f. 2020. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mineral) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12998-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Mineral. Departamento de Engenharia de Minas, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractA mina do Extremo Norte consiste em uma área de exploração de minério de zinco, chumbo e prata localizada na região de Vazante, Minas Gerais, Brasil. Por apresentar mineralogia complexa associada a ocorrência predominante de minerais de chumbo não sulfetados, o beneficiamento do minério vem apresentando baixos índices de recuperação desse elemento. Esta condição se deve ao fato de que os circuitos de beneficiamento do minério da jazida foram projetados para a flotação de minerais sulfetados de chumbo, não sendo eficientes na recuperação de minerais oxidados. O principal mineral de chumbo de Extremo Norte é a piromorfita, um clorofosfatato de chumbo que ocorre usualmente em pequenas quantidades, sendo pouco explorado e com poucos estudos relacionados à sua recuperação. Desta forma, para buscar um melhor conhecimento das características do minério do Extremo Norte e do mineral piromorfita a fim de promover melhores índices de recuperação metálica no circuito de beneficiamento, neste trabalho foram realizados estudos de caracterização do minério de Extremo Norte e do mineral piromorfita. Para tanto, foram realizados experimentos de determinação de massa específica, work index, análise granulométrica, análise mineralógica e química do minério. Para a caracterização da piromorfita foram realizados estudos de determinação de potencial zeta e microflotação em tubo de Hallimond modificado, avaliando a ação de coletores sulfidrílicos e ácidos graxos no comportamento do mineral e sua recuperação, determinando quais reagentes apresentaram melhor desempenho, valores ótimos de dosagem e pH. Os coletores foram submetidos à experimentos de determinação de tensão superficial a fim de avaliar sua função surfactante. Ao final dos dos experimentos, verificouse a predominância de hematita e dolomita na composição do minério, confirmando também a piromorfita como principal mineral de chumbo. Os teores de Zn, Pb e Ag do minério foram determinadas em 9,24%, 3630 ppm e 9 ppm, respectivamente, distribuídos predominantemente na faixa de tamanho inferior à 38 µm. O minério apresentou valores de WI de 23,45 kWh/t e massa específica de 3,71 g/cm³. A caracterização da piromorfita evidenciou a refração do mineral à sulfetização e à interação com coletores sulfidrílicos, enquanto o emprego de ácidos graxos promoveu índices de flotabilidade superiores à 75%. Por fim foi visto que o oleato de sódio foi o reagente de melhor desempenho de recuperação da piromorfita, com 93,26% de flotabilidade na dosagem ótima de 10 mg/Le pH 10.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.subjectBeneficiamento de minériopt_BR
dc.subjectFlotaçãopt_BR
dc.subjectMinérios de chumbopt_BR
dc.subjectDeterminação mineralógicapt_BR
dc.titleCaracterização do minério da mina Extremo Norte e do mineral piromorfita.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 06/11/2020 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereePereira, Carlos Albertopt_BR
dc.contributor.refereeOliveira, Michelly dos Santospt_BR
dc.contributor.refereeHenriques, Andréia Bicalhopt_BR
dc.description.abstractenThe Extremo Norte mine consists of an area of exploration of zinc, lead and silver ore located in the Vazante region, Minas Gerais, Brazil. Because its complex mineralogy associated with the predominant occurrence of non-sulfides minerals, the processing of this ore has shown low recovery rates, especially of lead minerals. This condition is due to the fact that the ore processing circuits of the deposit were designed for the flotation of lead sulfide minerals, not being efficient in the recovery of oxidized minerals. The main lead mineral of Extremo Norte consists of pyromorphite, a phosphate lead mineral that usually occurs in small amounts, being little explored and with few studies related to its recovery. Thus, in order to seek a better knowledge of the characteristics of the Extremo Norte ore and pyromorphite to promote better metallic recovery rates in the processing circuit, this work studies were carried out to characterize the ore of Extremo Norte and the pyromorphite mineral. The characterization of the ore was performed from specific mass determination and work index tests, particle size analysis and mineralogical and chemical analysis of the ore. For the characterization of pyromorphite, studies were conducted to determine Zeta potential and microflotation in modified Hallimond tube, evaluating the action of sulfidryl collectors and fatty acids in the behavior of the mineral and its recovery, determining which reagents presented the best performance, optimal dosage values and pH. The collectors were submitted to surface tension tests in order to evaluate their surfactant function. At the end of the tests, the predominance of hematite and dolomite was verified in the composition of the ore, also confirming pyrophyte as the main lead mineral. The levels of Zn, Pb and Ag of the ore were determined at 9.24 %, 3630 ppm and 9 ppm, respectively, distributed predominantly in the size range lower than 38 μm. The ore presented WI values of 23.45 kWh/t and specific mass of 3.71 g/cm³. The characterization of pyromorphite showed mineral refraction to sulfetization and interaction with sulfidry lumdral collectors, while the use of fatty acids promoted flotability rates higher than 75%. Finally, it was seen that sodium oleate was the best recovery reagent of pyromorphite, with 93.26% flotability at the optimum dosage of 10 mg/L and pH 10.pt_BR
Appears in Collections:PPGEM - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_CaracterizaçãoMinérioMina.pdf2,17 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons