Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/12484
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorLima, Mirian Assumpção e-
dc.date.accessioned2020-07-21T13:53:09Z-
dc.date.available2020-07-21T13:53:09Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.citationLIMA, M. A. e. Reflexos das mídias sociais na cultura organizacional da Polícia Militar. RECADM: Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Curitiba, v. 18, n. 3, p. 394-417, set./dez. 2019. Disponível em: <http://www.periodicosibepes.org.br/index.php/recadm/article/view/2667>. Acesso em: 18 jun. 2020.pt_BR
dc.identifier.issn1677-7387-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12484-
dc.description.abstractO isolamento em relação ao mundo civil é um dos traços da cultura em organizações de caráter militar. Tal isolamento influencia ou se liga a outros traços como desconfiança, sentido de missão e formalismo. Assim, torna-se difícil pensarmos no emprego de tecnologias de informação e comunicação que permitam uma maior interação com a comunidade pelos integrantes dessas organizações. Neste estudo, investigamos o processo de adoção das mídias sociais pela Polícia Militar de Minas Gerais, com o objetivo de compreender a influência do uso dessas ferramentas na cultura organizacional. Realizamos um estudo de caso qualitativo instrumental por meio de uma abordagem construcionista, de modo a analisar as práticas discursivas. Os resultados apontaram para dois repertórios interpretativos: “WhatsApp é a mídia do policial” e “Facebook é a mídia da polícia”. Esses repertórios caracterizam-se por uma menor disposição à exposição pública por parte do policial e uma maior exposição institucional em busca de uma boa imagem pública.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.subjectPráticas discursivaspt_BR
dc.subjectRepertórios interpretativospt_BR
dc.titleReflexos das mídias sociais na cultura organizacional da Polícia Militar.pt_BR
dc.title.alternativeReflections of social media on the organizational culture of the Military Police.pt_BR
dc.typeArtigo publicado em periodicopt_BR
dc.rights.licenseEste trabalho está sob uma licença Creative Commons que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Fonte: o próprio artigo.pt_BR
dc.description.abstractenIsolation from the civil world is an important cultural trait of organizations of military nature. This isolation influences or relates to other traits, such as: distrust, sense of mission, and formality. Thus, it becomes difficult to think about the use of information and communication technologies that allow members of these organizations to intensify their interaction with the community. In this study, we investigated the implementation process of social media by the Polícia Militar of Minas Gerais in order to understand the influence of these tools in its organizational culture. An instrumental qualitative case study was conducted through a constructionist approach in order to analyze discursive practices. The results pointed to two interpretive repertoires: “WhatsApp is the police officer’s media” and “Facebook is the police’s media”. These repertories are characterized by a lesser disposition for public exposure by the police and a greater institutional exposure in search of a positive public image.pt_BR
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.21529/RECADM.2019017pt_BR
Appears in Collections:DEGEP - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_ReflexosMídiasSociais.pdf1,23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.