Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/11808
Title: Da elegia erótica romana à lírica romântica : a tradução parafrástica dos Amores, de Ovídio, por António Feliciano de Castilho (1858).
Authors: Duarte, Giovani Silveira
metadata.dc.contributor.advisor: Agnolon, Alexandre
Keywords: Gêneros literários
Paráfrase
Elegias
Ovídio
António Feliciano de Castilho
Issue Date: 2019
metadata.dc.contributor.referee: Vieira, Brunno Vinicius Gonçalves
Costrino, Artur
Agnolon, Alexandre
Citation: DUARTE, Giovani Silveira. Da elegia erótica romana à lírica romântica: a tradução parafrástica dos Amores, de Ovídio, por António Feliciano de Castilho (1858). 2019. 106 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2019.
Abstract: Esta pesquisa tem como objetivo analisar, a partir do cotejo de concepções clássicas e modernas acerca dos gêneros lírica e a elegia, de que modo a tradução parafrástica da obra Amores, de Ovídio, elaborada por António Feliciano de Castilho em 1858, privilegia a língua de chegada, o Português, e despreza os critérios tradicionais que pautavam, na Antiguidade, o gênero elegíaco, visto que o tradutor lança mão de variações diversas referentes sobretudo à métrica ao longo da obra, chegando a inclusive inserir versos que não estavam na versão latina. O trabalho não se pretende meramente comparativo, ou seja, a simplesmente cotejar ingenuamente o original e o seu correspondente em língua vernácula, com vistas a demonstrar as diferenças entre um texto e outro, mas, sim, quer sob a luz dos critérios tradutológicos explicitados no prefácio da obra pelo erudito português, quer mediante noções antigas e modernas desses gêneros poéticos, perceber a relação agonística e emulativa travada entre o poema ovidiano e a nova fatura portuguesa.
metadata.dc.description.abstracten: This research aims, through the collation of both classical and modern notions on the genres lyric and elegy, to analyze how the paraphrastic translation of Ovid’s Amores, created by António Feliciano de Castilho in 1858, favors the target language – Portuguese – over the traditional criteria which guided elegy in ancient times, since the translator resorts to several variations related to meter throughout the work, even adding verses which were not in the Latin version. However, comparing the source text and its translation into the vernacular merely looking for differences is not the aim. The main purpose is to understand the agonistic and emulative relationship between Ovid’s poem and its new Portuguese version, whether in the light of the translation criteria explained in the translator’s preface or through lyric’s and elegy’s ancient and modern notions.
Description: Programa de Pós-Graduação em Letras. Departamento de Letras, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11808
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 11/11/2019 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:POSLETRAS - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_ElegiaEróticaRomana.pdf1,78 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons