Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/11746
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBorges, William de Castropt_BR
dc.contributor.authorSanson, Ananda Lima-
dc.date.accessioned2019-10-08T18:52:03Z-
dc.date.available2019-10-08T18:52:03Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.citationSANSON, Ananda Lima. Análise proteômica da espécie exótica invasora Limnoperna fortunei para fins de prospecção de alvos para o controle e monitoramento. 2018. 135 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11746-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Biotecnologia. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa de Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractA espécie invasora de origem asiática Limnoperna fortunei, conhecida como mexilhão dourado, foi identificada pela primeira vez no Brasil em 1998 no Rio Grande do Sul e, deste então, vem provocando grandes danos econômicos e ambientais, tais como paradas de turbinas em hidrelétricas, entupimento de tubulações, morte de peixes, etc, principalmente por sua capacidade de fixação e proliferação. Neste contexto, o desenvolvimento de métodos capazes de propiciar sua caracterização com vistas ao controle das formas larvais e adultas é de grande interesse econômico, científico e tecnológico. Desde 2014 iniciativas como a elucidação do transcriptoma, genoma mitocondrial e mais recentemente da disponibilidade de dados genômicos dessa espécie tem permitido a aplicação de ferramentas moleculares que permitem estabelecer relações de expressão gênica diferencial frente a exposição a condições ambientais ou agentes diversos. Nesse trabalho, nós reportamos a identificação de 3.233 proteínas de L. fortunei via análise em larga escala (shotgun) empregando-se a cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas (LC-MS/MS). Proteínas de interesse tais como aquelas relacionadas a processos secretórios do parasito bem como vários receptores de membrana representam novos alvos passíveis de intervenção para o controle da espécie. Atenção particular foi dada às subunidades do proteassoma identificadas nesse trabalho. Esse complexo proteolítico é o principal responsável por degradação intracelular de proteínas em eucariotos e constitui alvo interessante para ação de drogas que modulam sua atividade. Neste contexto, o proteassoma 20S de L. fortunei foi obtido em grau satisfatório de homogeneidade e suas atividades peptidásicas avaliadas por meio de peptídeos fluorogênicos. Análises de LC-MS/MS permitiram a identificação de 13 das 14 subunidades que compõem a porção catalítica do proteassoma 20S. Ademais, os dados de proteômica permitiram confirmar a expressão dos principais representantes do sistema proteolítico de degradação intracelular dependente de ubiquitina e proteassoma 26S em L. fortunei. A última abordagem desse trabalho consistiu no bioensaio com a exposição do molusco a diferentes concentrações do moluscicida niclosamida (0,25 a 8,0 mg.L-1) para avaliação das alterações proteômicas induzidas. Ao todo, 46 proteínas diferencialmente expressas entre os indivíduos dos grupos controle e teste foram apontadas. Os resultados obtidos com esta abordagem constituem o primeiro inventário do proteoma expresso da espécie invasora L. fortunei e podem contribuir com a proposição racional de novos alvos moleculares para programas de controle e monitoramento desse bioinvasor.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.subjectMexilhão douradopt_BR
dc.subjectProteômicapt_BR
dc.subjectAnti-helmínticospt_BR
dc.titleAnálise proteômica da espécie exótica invasora Limnoperna fortunei para fins de prospecção de alvos para o controle e monitoramento.pt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 28/09/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeBorges, William de Castropt_BR
dc.contributor.refereeSant'Anna, Eneida Maria Eskinazipt_BR
dc.contributor.refereeRuiz, Jeronimo Conceiçãopt_BR
dc.contributor.refereeBorges, Marcia Helenapt_BR
dc.contributor.refereeSilva, Silvana de Queirozpt_BR
dc.description.abstractenThe Asian invasive species Limnoperna fortunei, known as the golden mussel, was first identified in Brazil in 1998 in Rio Grande do Sul and, since then, has been causing great economic and environmental damage mainly due to its capacity to fixation and proliferation. In this context, the development of methods aimed at their characterization for the control of larval and adult forms is of great economic, scientific and technological interest. Since 2014 initiatives such as the elucidation of its transcriptome, mitochondrial genome and more recently the availability of genomic data have allowed the application of molecular tools for validation of its predicted genes and evaluation of differential gene expression upon its exposure to environmental conditions or various agents. In this work, we report the identification of 3233 L. fortunei proteins via large-scale analysis (shotgun) using liquid chromatography coupled to mass spectrometry (LC-MS/MS). Proteins of interest such as those related to secretory processes in addition to various membrane receptors represent novel targets for intervention and control of the species. Particular attention was given to the proteasome subunits identified in this work. This proteolytic complex is the main responsible for intracellular degradation of proteins in eukaryotes and the modulation of its activity by drugs has proven beneficial under various conditions. Here, the 20S proteasome of L. fortunei was obtained to a satisfactory degree of homogeneity and its peptidase activities evaluated by means of fluorogenic peptides. LC-MS / MS analyses allowed the identification of 13 out of 14 subunits that make up the catalytic portion of the 20S proteasome. In addition, the shotgun proteomic data allowed to confirm the expression of the main components of the ubiquitin-proteasome system in L. fortunei. The last approach consisted in exposing the mollusk to different concentrations of the molluscicide niclosamide (0.25 to 8.0 mg.L-1) to evaluate the induced proteomic alterations. In all, 46 differentially expressed proteins between the individuals were pointed out. The results obtained with this approach constitute the first inventory of the expressed proteome of the invasive species L. fortunei. It has the potential to contribute with the rational proposition of new molecular targets for the control and monitoring of this bioinvasor.pt_BR
Appears in Collections:PPBIOTEC - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_AnáliseProteômicaEspécie.pdf4,49 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons