Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10337
Título: Evolução sedimentar e história deformacional da Formação Moeda ao longo da junção entre o Sinclinal da Moeda e o Homoclinal da Serra do Curral, Quadrilátero Ferrífero, MG.
Autor(es): Madeira, Mariana de Resende
Orientador(es): Martins, Maximiliano de Souza
Alkmim, Fernando Flecha de
Palavras-chave: Sedimentos - geologia
Fácies - geologia
Quadrilátero Ferrífero - MG
Data do documento: 2018
Membros da banca: Fonseca, Marco Antônio
Caxito, Fabrício Andrade
Martins, Maximiliano de Souza
Referência: MADEIRA, Marina de Rezende. Evolução sedimentar e história deformacional da Formação Moeda ao longo da junção entre o Sinclinal da Moeda e o Homoclinal da Serra do Curral, Quadrilátero Ferrífero, MG. 2018. 172 f. Dissertação (Mestrado em Evolução Crustal e Recursos Naturais) – Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.
Resumo: A complexidade estrutural da província mineral do Quadrilátero Ferrífero (MG) deve-se à interação dos ciclos orogênicos do Orosiriano/Riaciano e Brasiliano. Dentre várias estruturas peculiares da região, tem-se a junção entre o Sinclinal da Moeda, de direção meridiana e o Homoclinal da Serra do Curral, de direção ENE-WSW. Visando a caracterização desta junção e sua evolução, realizou-se uma campanha de mapeamento estrutural de detalhe da Formação Moeda (escala 1:10.000) além de descrições faciológicas a partir de oito perfis estratigráficos para auxiliar na compreensão da geometria e evolução tectônica desta unidade. Foram identificadas nove fácies sedimentares: quatro fácies conglomeráticas (Gms, Gm, Gt e Gp), três essencialmente areníticas (St, Sp e Sh) e duas predominantemente pelíticas (Fl e Fsc). As seções estratigráficas foram correlacionadas possibilitando o agrupamento das fácies em cinco associações geneticamente relacionadas. As associações de fácies AF1 e AF2 representam sistemas de leques aluviais que evoluíram para planícies fluviais entrelaçadas. A AF 3 está relacionada a um sistema lacustre associado a marinho raso nas porções distais. Por fim, as associações de fácies AF4 e AF5 representam planícies fluviais entrelaçadas encerradas por uma transgressão marinha no estágio final de evolução da bacia. A partir da confecção de uma seção restaurada foi possível interpretar que as AF1, AF2, AF3, e a porção basal da AF4, foram depositadas durante os estágios iniciais do rifteamento continental e as demais associações materializam a transição rifte-margem passiva. Quanto ao arcabouço estrutural, o acamamento descreve os dobramentos evidenciados na região e possui a orientação preferencial de 094/46. É cortado em baixo ângulo pela foliação penetrativa Sn, que disposta segundo o plano axial destas dobras, possui a atitude modal 100/51. A lineação de interseção (Lint) entre S0 e Sn cai sistematicamente para o quadrante E, posicionando-se em 092/48, que corresponde a atitude das charneiras destas estruturas antiformais e sinformais. Associada à foliação Sn têm-se a lineação de estiramento mineral (Lest), cuja orientação preferencial é 100/49. Indicadores cinemáticos a ela associados atestam transporte tectônico sistemático para W. Movimento de mesma natureza foi caracterizado em falha reversa na porção central da área. À luz destes dados, conclui-se que a deformação principal e responsável pela geração dos elementos tectônicos Sn, Lest e Lint, foi uma compressão geral E-W associada a orogenia Brasiliana, que atuou sobre camadas previamente basculadas e provavelmente orientadas na direção ENE-WSW durante o evento Transamazônico. Uma outra geração de estruturas pode ser observada no contato ocidental do Sinclinal Gaivotas com o Complexo Bonfim, que é marcado por uma zona de cisalhamento normal e mergulhante para E. Esta estrutura pode ser relacionada ao colapso orogênico Transamazônico como também pode caracterizar uma movimentação posterior.
Resumo em outra língua: The structural complexity of the Quadrilátero Ferrífero (MG) mineral province results from the interaction of the Orosirian / Rhyacian and Ediacaran/Cambrian orogenic cycles. The structural junction between the north trend Moeda syncline, and the ENE trends Serra do Curral homocline, represents a peculiar structure of the region. To understand this structure, a detailed structural map of the Moeda Formation (scale 1: 10,000) and eight stratigraphic profiles were elaborated based on the description of facies, seeking to understand the geometry and the sedimentary evolution of this unit. Nine sedimentary facies were characterized: four conglomerate facies (Gms, Gm, Gt and Gp), three sandstones (St, Sp and Sh) and two predominant mudstones facies (Fl and Fsc). The stratigraphic sections were correlated leading to group the sedimentary facies into five facies associations genetically related. The facies associations AF1 and AF2 presents an alluvial fan and associated braidplain depositional environment. AF3 related to lake system associated to a shallow marine in the distal portions. Based on the geologicalstructural mapping and in a restored section it is interpreted that AF1, AF2, AF3, and the basal portion of AF4 were deposited during the initial stages of the continental rift, and the other associations materialize the transition between the rifte and passive margin stages. The bedding (S0) is oriented according to plan 094/46 and describes the main folds of the structural framework. It is cut at a low angle by the penetrative foliation Sn, which disposed according to the axial plane of these folds, in the modal attitude 100/51. The intersection lineation (Lint) between S0 and Sn is oriented systematically to the east quadrant, positioning in 092/48, it corresponds to the attitude of the hinges of these folded structures. Associated with Sn, the mineral stretch lineation (Lest), has orientation 100/49 and the kinematic indicators associated with it attest systematic tectonic transport to the west. In the center of the mapped area, movement of the same nature was characterized in reverse fault. It was concluded that the main deformation, responsible for the generation of the tectonic elements Sn, Lest and Lint, was a general EW compression associated with Brasilian orogeny. This deformation worked on rocks layers previously moved during the Transamazonic event and probably arranged according to the ENE-WSW direction. In the western Gaivotas syncline in the contact of the Moeda Formation with the Bonfim Complex a normal shear zone with kinematic movement with top to the east represents another generation of structures. This structure may be related to the Transamazonic orogenic collapse or characterize a posterior movement.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Evolução Crustal e Recursos Naturais. Departamento de Geologia, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10337
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 27/09/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Aparece nas coleções:PPGECRN - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_EvoluçãoSedimentarHistória.pdf33,36 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons