Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10132
Título: Efeito terapêutico do treinamento físico na síndrome metabólica induzida por dieta hiperlipídica em ratos.
Autor(es): Barbosa, Maria Andréa
Orientador(es): Alzamora, Andréia Carvalho
Cota, Renata Guerra de Sá
Palavras-chave: Tecidos adiposos branco e marrom
Via de sinalização da insulina
Adipocinas
Data do documento: 2016
Membros da banca: Guimarães, Dênia Antunes Saúde
Costa, Daniela Caldeira
Alzamora, Andréia Carvalho
Referência: BARBOSA, Maria Andréa. Efeito terapêutico do treinamento físico na síndrome metabólica induzida por dieta hiperlipídica em ratos. 2016. 75 f. Dissertação (Mestrado em Saúde e Nutrição) - Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto, Escola de Nutrição, Ouro Preto, 2016.
Resumo: A síndrome metabólica (SM) é caracterizada pela coexistência de alterações metabólicas como acúmulo de tecido adiposo branco visceral, resistência à insulina, dislipidemias, hipertensão arterial, disfunção endotelial e estado pró-inflamatório. O treinamento físico (TF) tem sido reconhecido por prevenir o desenvolvimento da SM por reduzir o tecido adiposo branco e aumentar os depósitos de tecido adiposo marrom (TAM), a sensibilidade periférica à insulina e o gasto energético. Porém, poucos estudos têm descrito a respeito da eficiência do TF no tratamento da SM. O objetivo desse estudo foi avaliar o efeito terapêutico do TF sobre os parâmetros bioquímicos, expressão de adipocinas e sinalização da insulina no tecido adiposo retroperitoneal e no TAM, além de avaliar a expressão gênica das proteínas desacopladoras (UCPs) no músculo gastrocnêmico e no tecido adiposo em ratos com SM induzida pela dieta hiperlipídica. Ratos com 4 semanas de idade foram alimentados com dieta controle AIN-93 ou dieta hiperlipídica por 13 semanas e submetidos submetidos ao TF por seis semanas, a partir da sétima semana de dieta, o TF consistia em natação com carga de até 2,5% do peso corporal. A temperatura corporal e a ingesta alimentar foram quantificados semanalmante. A avaliação indireta da pressão arterial média (PAM) através de pletismografia de cauda foi realizada ao final da 6ª e 13ª semana. No final da 13ª semana foi avaliado também a cinética do lactato sanguíneo (kit comercial), os parâmetros bioquímicos em soro e plasma usando kits comerciais e as expressões de mRNA (qRT-PCR) foram avaliadas no tecido adiposo retroperitoneal, no BAT e no músculo gastrocnêmico. Os animais SM-SED (17.1±0.8 mmol/L; n=6) apresentaram níveis de lactato maior comparados ao grupo CT-SED (9.7±1.0 mmol/L; n=6). O grupo SM-TF (8.9±0.58 n=6) apresentou redução comparada ao grupo SM-SED e similar ao grupo CT-SED. Não foi observado diferença entre os grupos (CT-SED e SM-SED). Os animais do grupo SM-TF apresentaram aumento da temperatura corporal cinco minutos antes do TF e redução cinco minutos após o TF na 11ª e12ª quando comparados ao grupo CT-TF. Já, na 13ª semana o grupo SM-TF cinco minutos antes e após o TF o CT-TF cinco minutos após apresentaram IX redução da temperatura corporal quando comparado ao grupo CT-TF cinco minutos antes do TF. Os animais dos grupos SM-SED e SM-TF apresentaram redução da ingesta alimentar comparados ao grupo CT-SED na 6ª, 9ª e 12ª semana. Os animais dos grupos SM-SED e SM-TF apresentaram aumento da PAM e FC comparados ao grupo CT-SED na 6ª semana. Já na 13ª semana, os animais do grupo SM-SED apresentaram um aumento da pressão arterial e frequência cardíaca comparados ao grupo CT-SED. E, além disso, houve uma redução da PAM no grupo SMTF comparado ao grupo SM-SED. Os animais SM-SED quando comparados ao grupo CT-SED, apresentaram aumento do peso corporal (316±9,6 g vs 286 ± 6,3 g), do índice de adiposidade (7.8 ± 0.7 vs 4.4±0.2), dos níveis plasmáticos (mmol/L) de glicose de jejum (6.95±0.11 vs 6.16±0.15), do colesterol total (1.98±0.07 vs 1.76±0.04). Os animais que foram submetidos à dieta hiperlipídica e ao TF quando comparados ao grupo SM-SED apresentaram diminuição do índice de adiposidade (4.4±0.2 vs 6.1±0.3), do HOMA IR (9.1±1.8 vs 15.5±2.4), da leptina (2.7±0.4 vs 17.9±5.9), da resistina (1.7±0.8 vs 9.9±3.4), da adpisina (7.7±0.8 vs 35.3±10.4), do COX-2 (0.02±0.01 vs 0.13±0.04) no tecido adiposo retroperitoneal e aumento do TAM (0.31±0.02g vs 0.12±0.01g) e da UCP3 (3.55±1.37 vs 0.001±9.48) no músculo gastrocnêmico. Nossos dados mostraram que o TF foi eficiente como tratamento por reverter diferentes alterações metabólicas e biométricas no tecido adiposo retroperitoneal e aumentar a atividade termogênica do TAM de ratos com SM já estabelecida induzida por dieta hiperlipídica.
Resumo em outra língua: Metabolic Syndrome is characterized by the presence of metabolic disorders such as visceral white adipose tissue accumulation, insulin resistance, dyslipidemia, hypertension, endothelial dysfunction and proinflammatory state. The physical training has been recognized for preventing the development of metabolic syndrome to reduce the white adipose tissue and increase deposits of brown adipose tissue, peripheral insulin sensitivity and energy expenditure. However, there are no data in the literature regarding physical training efficiency in the treatment of metabolic syndrome. The aim of this study was to evaluate the therapeutic effect of physical training on the biochemical parameters, adipokines expression and insulin signaling in retroperitoneal adipose tissue and the brown adipose tissue and to evaluate the gene expression of uncoupling proteins (UCPs) in the gastrocnemius muscle and adipose tissue in rats with metabolic syndrome induced by high fat diet. Rats with 4 weeks of age were fed with AIN-93 diet control or fat diet for 13 weeks and the physical training for six weeks from the seventh week of the diet, animals were swimming with loading up to 2.5% of body weight. The body temperature and food intake were measured semanalmante. The indirect measurement of mean arterial pressure by tail plethysmography was performed at the end of the 6th and 13th week. At the end of the 13th week was also evaluated the kinetics of blood lactate (commercial kit), biochemical parameters in serum and plasma using commercial kits and mRNA expression (qRT-PCR) were evaluated in the retroperitoneal adipose tissue, BAT and muscle gastrocnemius. SM-SED animals (17.1 ± 0.8 mmol/L; n = 6) showed higher levels of lactate compared to CT-SED group (9.7 ± 1.0 mmol/L; n = 6). The SM-TF group (8.9 ± 0.58 n = 6) showed a decrease compared to the SM-SED group and similar to CT-SED group. There was no difference between groups (CT-SED and SM-SED). Animals SM-TF group showed an increase in body temperature five minutes before physical training and reduced five minutes after the physical training, the 11th, 12th when compared to CT-TF group. Already, in the 13th week the SM-TF group five minutes before and after physical training and CT- TF five minutes after decreased body temperature hen compared to CT-TF group five minutes XI before the physical training. Animal SM-SED and SM-TF groups showed reduced food intake compared to the CT-SED group in 6th, 9th and 12th week, respectively. The animals of the SM-SED and SM-TF groups showed an increase in mean arterial pressure and cardiac frequency compared to CT-SED group at 6 weeks. In the 13th week, the animals of the SM-SED group had an increase in blood pressure and heart rate compared to CT-SED group. And besides, there was a reduction in blood pressure in the SM-TF group compared to the SM-SED group. SM-SED animals when compared to CT-SED group showed an increase in body weight (316 ± 9.6 g vs. 286 ± 6.3 g) of fat index (7.8 ± 0.7 vs 4.4 ± 0.2) in plasma levels (mmol/L) fasting glucose (6.95 ± 0.11 vs 6.16 ± 0.15), total cholesterol (1.98 ± 0.07 vs 1 76 ± 0.04). The animals were subjected to high-fat diet and physical training compared to SM-SED group showed decreased adiposity index (4.4 ± 0.2 vs 6.1 ± 0.3), HOMA IR (9.1 ± 1.8 vs 15.5 ± 2.4), leptin (2.7 ± 0.4 vs 17.9 ± 5.9) of resistin (1.7 ± 0.8 vs 9.9 ± 3 4) of adpisina (7.7 ± 0.8 vs. 35.3 ± 10.4), COX-2 (0.02 ± 0.01 vs 0.13 ± 0.04) in the retroperitoneal adipose tissue and increased brown adipose tissue (0.31 ± 0.02 g vs 0.12 ± 0.01 g) and UCP3 (3.55 ± 1.37 vs 0.001 ± 9.48) in the gastrocnemius muscle. Our data showed that the physical training was effective as a treatment to reverse different metabolic and biometric changes in retroperitoneal adipose tissue and increase the thermogenic activity of brown adipose tissue rats with metabolic syndrome already established induced by high fat diet.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Saúde e Nutrição. Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10132
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 15/08/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Aparece nas coleções:PPGSN - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_EfeitoTerapêuticoTreinamento.pdf1,6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons